NEM SEMPRE, MAS …

Tem dias que eu não preciso de alguém pra me escutar, me entender, me ajudar. Tem dias que eu não preciso das músicas que eu adoro, e nem das coisas que eu amo fazer. Tem dias que eu não preciso somar momentos bons e muito menos, histórias inusitadas. Tem dias que eu só preciso de um pouco de silêncio, e distância do mundo. Tem dias que eu só preciso ficar comigo mesmo.

INTERESSANTE

Dentro da igreja, ajoelhe-se. No estádio de futebol, grite pelo seu time. Numa festa, comemore. Durante um beijo, apaixone-se. De frente para o mar, dispa-se. Reencontrou um amigo, escute-o. Ou faça de outro jeito, se preferir: dentro da igreja, escute-o. Durante um beijo, dispa-se. No estádio de futebol, apaixone-se. De frente para o mar, ajoelhe-se. Numa festa, grite pelo seu time. Reencontrou um amigo, comemore. Esteja, entregue-se.

Esquecimento

“Quantos anos são necessários para esquecer um minuto?”

MATERNIDADE

Fonte : Canção Nova

by Judith Dipp

Ser mãe, o mais belo ato de heroísmo

Em uma de suas cartas apostólicas, João Paulo II sabiamente coloca que a maternidade está ligada à estrutura pessoal do “ser” da mulher e à dimensão pessoal do seu “dom sincero de si mesma”.

Nas palavras de Maria, na Anunciação – “Faça-se em mim segundo a tua palavra”–, nós encontramos a disponibilidade da mulher ao dom de si e ao acolhimento da nova vida.

No dom de si, na capacidade de morrer para si, toda mulher é chamada a ser mãe. Na maternidade, reflete-se o mistério eterno do gerar, que é próprio do Deus uno e trino.

Foto Ilustrativa: skynesher by Getty Images

O heroísmo da mãe

Ser mãe, portanto, é ser uma mulher eterna. A mãe é aquela que transpassa o tempo, é a imagem do infinito terrestre. Ela é o imutável da vida na concepção, na gestação e no parto. A concepção e o nascimento são a hora e o mistério da vida e também a hora e o mistério da mulher.

mãe é aquela que gera uma vida para a eternidade, que transmite vida ao infinito, ao mesmo tempo que sua vida transcorre no finito do cotidiano feito de pequenas e minúsculas fadigas. Feito de silêncio, o heroísmo da mãe é feito no dia a dia das coisas comuns.

A maternidade comporta uma comunhão especial com o mistério da vida, que amadurece no seio da mulher: a mãe admira esse mistério com intuição singular, pois compreende o que vai se formando dentro de si.

Mulher de atitude

Esse modo único de contato com o novo ser, que está sendo formado em seu ventre, cria na mulher uma atitude especial e uma capacidade única de acolher o ser humano em geral; e isso caracteriza profundamente toda a personalidade dela.

A mulher, muito mais que o homem, possui uma disposição natural de atenção e cuidado para com o ser humano, e a maternidade só faz desenvolver ainda mais essa capacidade, esse dom.

Ser mãe é experimentar os sentimentos maternos; é colocar-se do lado do abandonado; é saber inclinar-se com amor e solicitude sobre tudo o que há de pequeno e fraco na terra.

O mundo precisa encontrar em cada mulher uma mãe

Esse filho pode ser não apenas o filho do ventre, mas todo aquele ser humano que a mulher encontra ao longo de sua vida, pois o mundo hoje é como uma criança pobre e abandonada, que geme e precisa dos cuidados de uma mãe. O mundo, perdido como está, precisa encontrar em cada mulher uma mãe.

Quando Deus resolveu encarnar-se no seio de uma mulher, para se fazer homem e habitar entre nós, Ele quis colocar a mulher no papel de corredentora da humanidade, como responsável também pela sua obra criadora.

Deus não precisava de uma mulher para vir ao mundo, mas Ele quis precisar dela. Por isso, na maternidade de Maria, encontramos todas as respostas ao significado de uma mulher tornar-se mãe.

Todas as vezes que a maternidade da mulher se repete na história humana sobre a Terra, permanece sempre a aliança que Deus estabeleceu com o gênero humano, mediante a maternidade da Mãe de Deus.

Sofrimentos que atingem a maternidade

Contemplando essa Mãe, cujo coração foi transpassado por uma espada, o pensamento volta-se a todas as mulheres que sofrem no mundo, que sofrem tanto no sentido físico como moral.

É difícil enumerar e nomear todos esses sofrimentos, mas podem ser recordados no desvelo maternal pelos filhos, especialmente quando estão doentes ou andam por maus caminhos, na dor das mães que perderam seus filhos, na dor das mães esquecidas pelos seus filhos adultos ou das viúvas, nos sofrimentos das mulheres que lutam sozinhas pela sobrevivência e nos sofrimentos das mulheres que sofreram injustiças e são exploradas.

Leia mais:
.:Se a maternidade causa dor, por que ela vale a pena?
.:Alegrias e frustrações na licença maternidade
.:Na maternidade, revela-se o mistério da mulher
.:A mulher traz na identidade a vocação para a maternidade

Sem falar em todos os sofrimentos causados pelo pecado que atingiram a dignidade humana ou materna da mulher.

Diante de todas essas dores, precisamos, como Maria, estar aos pés da cruz de Cristo, pois ali também encontramos a ligação e o sentido da maternidade da mulher com o mistério Pascal.

“Da mesma maneira também vós estais agora tristes, mas eu voltarei a ver-vos; então, vosso coração alegrar-se-á e ninguém mais tirará vossa alegria” (Jo, 16,22).

Judith Dipp

Formada em Psicologia, Judith foi cofundadora da Comunidade de Aliança Mãe da Ternura e voluntária num Centro de Atendimento e Aconselhamento para Mulheres ( Montgomery County Counselling and Carreer Center), em Washington, nos Estados Unidos.

Atualmente, é psicóloga da Escola Internacional Everest, do Lar Antônia e da Congregação dos Seminaristas Redentoristas, todos com sede em Curitiba (PR), cidade onde reside.

Abra sua cabeça … leia, leia, leia !

Na nossa atual sede de conhecimentos, nos deparamos com a barreira do tempo perdido. Não enxergamos tempo para curtir nossos novos conhecimentos. Não nos admiramos mais com grandes descobertas científicas. Tudo é normal ou obra do “destino”. Olhamos para o céu e não mais questionamos as estrelas ou os planetas. Como apareceram?

Um dia desses perguntei para um adolescente onde a mãe dele estava trabalhando. Prontamente ele me respondeu: – Numa fábrica de frangos. Tive vontade de rir. Será que a atual safra de jovens não sabe que o frango ” nasce” de um ovo, posto por outra galinha ?

Essa pequena introdução tem como objetivo, lembrar e aconselhar a todos, agarrar o hábito da leitura. Além de nos oferecer conhecimento, ela ensina a gente a pensar, a imaginar, a sonhar e a viver. É um mundo novo e prazeroso que muita gente desconhece. Isso não quer dizer que devemos abandonar as redes sociais. Pelo contrário, vamos perceber que nos portamos com com maior destreza para discutirmos um assunto ou para darmos uma opinião.

Conselho de amigo : Leia, leia, leia …

CÂNCER DE MAMA – ALERTA

Vânia_castanheira 

By Vânia Castanheira – Professional Medical, Health & Wellness Coach – ACC/ICF (International Coach federation) – Wellcoaches/ACSM (American College of Sports & Medicine) – MCI (Medical Coaching Institute of Israel).

CancerdeMama

O que uma pessoa com câncer de mama gostaria que você soubesse via

LINDA HISTÓRIA DA PÁSCOA

Latino

Foto by Latino

“PÃO VELHO”

Era um fim de tarde de sábado.
Eu estava molhando o jardim da minha casa, quando vi um menino parado junto ao portão, me olhando.
– Dona, tem pão velho? – perguntou ele.
Essa coisa de pedir pão velho sempre me incomodou…
Olhei para aquele menino tão nostálgico e perguntei:
– Onde você mora?
– Depois do zoológico, disse ele.
– Bem longe, hein?
– É… mas eu tenho que pedir as coisas para comer.
– Você está na escola?
– Não. Minha mãe não pode comprar material.
– Seu pai mora com vocês?
– Ele foi embora e nunca mais voltou…
E o papo prosseguiu, até que eu disse:
– Vou buscar o pão. Serve pão novo?
– Acho que não precisa mais não. A senhora já conversou comigo, isso já foi bom.
Esta resposta caiu em mim como um raio. Tive a sensação de ter absorvido toda a solidão e a falta de amor daquela criança. Tão nova e já sem sonhos, sem brinquedos, sem comida, sem escola e tão necessitada de um papo, de uma conversa amiga.
Quantas lições podemos tirar desta resposta:
“Não precisa mais não, a senhora já conversou comigo, isso já foi bom!”
Que poder mágico tem o gesto de falar e ouvir com amor!
Os anos se passaram e continuam pedindo “pão velho” na minha casa… E eu dando “pão novo”, mas procurando antes compartilhar o pão das pequenas conversas, o pão dos gestos que acolhem e promovem.
Este pão de amor não fica velho, porque é fabricado no coração de quem acredita Naquele que disse: “Eu sou o pão da vida!”
Verifique quantas pessoas talvez estejam esperando uma só palavra sua…

Feliz Páscoa para todos !

VIUVEZ

Viuvez

Sexta-feira “brava” 07/04/2017. CHUVA DE…Água em São Paulo e mísseis na Síria

Chuva

BOM DIA QUERIDOS AMIGOS!

Espero que assim seja porque os ânimos se apresentaram meio estremecidos no dia de hoje.

Aqui em São Paulo, particularmente, dois sustos acompanhados de muita tristeza e um pouco de desesperança. Primeiro o bombardeio de mísseis sobre a Síria e segundo os 75 mm de chuva até agora, quando a previsão era de 73 mm para todo o mês de abril.

Entristeceu um pouco a nossa sempre festiva sexta-feira.

Quanto aos mísseis sobre a Síria, lançados pelos Estados Unidos, na minha simples opinião, acho que “um erro não justifica outro”. Saudades da diplomacia do Obama. Violência não pode ser combatida com mais violência. Isso só vem a incitar o ódio entre os povos. Na verdade, nada justifica, para mim, uma ação dessas.

Quanto a chuva, em São Paulo nunca estamos preparados para esse “dilúvio”. Somos campeões em bueiros e galerias obstruídos pela sujeira por nós mesmos descartadas em lugares indevidos. “São Pedro”caprichou na quantidade de água para lembrar nossas administrações tem que fazer uma manutenção um pouco mais eficiente nas galerias da cidade. Vamos nos preocupar menos com as pichações, “que dão muito IBOPE” e mais com o que corre por baixo da cidade.

Enfim, vamos alegrar nossos corações, ajudar e consolar os afetados pelas tristes ocorrências. Com a ajuda de Deus, vamos para a frente que atrás vem gente.

Um beijo para todos vocês e apesar de tudo, tenhamos um bom dia. Façamos algo de bom para melhorar isso .

BOM FILHO, A CASA TORNA !

Voltei

Depois de longo e tenebroso inverno, senti a falta de voltar para esse cantinho maravilhoso, que faz parte do universo dos blogs.

Aqui temos muitos amigos e contamos com o privilégio de notícias e casos sempre reais e em primeira mão. Tudo fresquinho e sem sensacionalismo. De preferência, somos mais adeptos aos fatos não tendenciosos. Sei que é difícil não pender para o lado de nossas paixões, porém é muito importante que nos acostumemos a ser imparciais. Queiramos ou não, ao darmos alguma notícia estamos usando aquela nossa querida veia jornalística e para sermos bem interpretados e respeitados, temos que cair na realidade.

Espero ser persistente e participante nesse retorno ao mundo dos blogs e poder aprender sempre mais com todos vocês que frequentam e colaboram com esse nosso mundo maravilhoso.

Um abraço grande para todos e sejam bem recebidos por mim nesse meu retorno ao convívio de vocês.

Blog do Óbvio – Manoel

Blog do Óbvio

Assuntos Diversos e Diversos Assuntos

© Célia Moura

Biografia, Poesia, Pensamentos, Prosa Poética, Obras Publicadas, Projectos Literários

Relatos desde mi ventana

Sentimientos, emociones y reflexiones

Deixe escapar a emoção

Fabiana Oliveira

Oh kah

por Verônika Leicam

Elsa Alves -Travel & Lifestyle

Um blog que pretende motivar, inspirar, informar e dar a conhecer sítios e lugares surpreendentes

Ler o Mundo

A nova educação para mães, pais e professores

🆅🅾🆅🅴🅽🆃🅴

by: Jessica Pereira

setemaistrês

um blog sobre tudo feito por alguém que não sabe nada

EscreViver

"Escrever só faz sentido se formos capazes de tocar pessoas" Ana Ribeiro

Advogada Linda Ostjen

Porque a vida é muito mais interessante que a ficção.

Antes de Adormecer

Sobre amor e outras coisas

Um Palco de Teatro

Poesias, Textos, Frases e Reflxões sobre o amor e a vida.

Poesias & Cia

Cartas, Poemas & Poesias

frascodememorias.wordpress.com/

“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Helen C.

Blog, Publicações e Portfólio

Drika Yar

Ensaios de Poesia, Ficção e Fantasia

Meio pão e um livro

Eu, se tivesse fome e estivesse à míngua na rua, não pediria um pão; pediria meio pão e um livro. (García Lorca)

O Outro Lado

Porque o melhor lado é o dentro

Compasso Lento

Leia com passo lento...

Rejane Leopoldino

Empoderamento feminino

Clau Assi, poesias.

Sonhos, realidades e poesias.

EscreViver

"O que é mais difícil não é escrever muito; é dizer tudo, escrevendo pouco" [Júlio Dantas]

Divergências Vitais

a vida em todas as suas divergências

o meu sofá cinzento

espaço reservado a desabafos tipo assim um bocadinho "crazy" "or not"

Vida de Mil Fases

São fases da vida,elucubrações variadas. É um túnel do tempo, é uma realidade inventada.

Pensamentos In_Versos

No vício da escrita, encontram-se os ditos, os amantes, os gritos internos e todos os avessos...

Trotamundos

by Tati Sato

Simplesmente Lola

Eu e minhas aventuras

Bloco de notas

Escrever é como uma terapia, um socorro, uma esperança. Estando feliz, apaixonada, triste, decepcionada escrevo, pois sei que lendo-me consigo me entender. Escrever é como fugir para um mundo secreto, meu universo particular onde não é proibido sonhar.

Minha Vida Comigo

Um câncer foi o gatilho que me fez querer viver a vida como protagonista. Vânia Castanheira - Medical, Health & Lifestyle Medicine Coach - ACC/ICF

Portal

Conversas entre nós

Olivia Alves

Autoconhecimento, espiritualidade e aleatoriedades! Vem comigo nessa jornada?

Sacudindo as ideias

Exercícios literários, escrita solta, pensamentos...

%d blogueiros gostam disto: