DA DESPEDIDA DO AMOR

by Alice Venturi

“O meu amor anda tão perdido de mim que eu tenho medo de que ele não volte pra casa.”
“É sempre muito triste quando um amor se acaba.
Ou quando dois corações se perdem.
Ou quando duas pessoas se desencontram.
Ou quando tudo isso acontece ao mesmo tempo sem nem mesmo dar tempo de se olhar pro lado.
Sem dar tempo nem da gente respirar.
Porque não há nada mais triste do que um amor que chega ao fim.
Não há nada mais triste do que aquele sentimento estranho de perda de alguém que não se imagina.
De despedida que sempre parece ser antes da hora.
Porque o amor dói quando se descola do peito e aderência tardia é coisa difícil de se lidar.
Ardência de praia que chega só depois do banho, por mais que você tenha usado protetor solar.
Sangue pisado no dedo que você só vê dias depois da topada.
Corte feito com papel fininho que dói como se precisasse de ponto.
Mas tudo isso é fichinha perto de um coração partido.
Porque um amor quando se acaba é como flor que seca.
Um jardim que é cimentado.
Uma construção antiga que é demolida.
E viver no deserto já faz tempo que não é a minha praia, apesar de saber o quanto é difícil ver um amor chegar ao fim.
Porque amor que se acaba é antônimo de milagre.
É tristeza certeira a desabar todas as tardes.
É enchente de verão que derruba sem pestanejar.
O que sobra é o buraco deixado pelo vazio que se faz quando um amor se acaba.
Como horizonte infinito que a gente cansa de querer olhar.
Porque chega o momento em que tudo cansa.
Desiste-se do beijo. Do abraço. Da alegria. Porque não há nada mais triste do que um amor que se transforma em bom dia.
Intimidade que vai para o espaço deixando uma onda de desconforto em cima de tudo o que ficou.
Mais triste que um amor que se acaba é olhar e ver que o seu amor se acabou.” 
 
* Cada um tem seu modo de sentir uma perda, não é???!!!
Alice Venturi é escritora, artista plástica e professora de Educação Artística
Anúncios

18 responses to this post.

  1. Coração partido dói,olhar e ver que estávamos nadando em ilusões dói,ver quem se gosta com outro alguém,vixeee nem se fala.Mas chega um momento em que dói menos e menos,até que deixou de doer e lá se vai mais um aprendizado pra caixinha dessa vida.Um lindo domingo Manoel,abraço querido =)

    Curtir

    Responder

  2. Alê, adorei essa alegria de comentário. Alegre e realista. Você é um amor de pessoa.Bjs

    Curtir

    Responder

  3. Geiza, é verdade. Não podemos nos entregar a vida de falta. Tudo passa e aos poucos se completa.Beijos no coraçãozinho dos dois ! ^_^

    Curtir

    Responder

  4. Que texto lindo, tem trechos que dá até samba!Mas todo amor que acaba fica a saudade de alguma coisa, a tristeza de outras coisas, mais se não tem volta é melhor ir sem revolta como diz o nosso poeta Caetano. ♫♫ Mas não tem revolta nãoEu só quero que você se encontreSaudade até que é bomÉ melhor que caminhar vazioA esperança é um domQue eu tenho em mim, eu tenho simNão tem desespero nãoVocê me ensinou milhões de coisasTenho um sonho em minhas mãosAmanhã será um novo diaCertamente eu vou ser mais feliz♫♫

    Curtir

    Responder

  5. Tudo que importa e acaba sela estranheza na gente. Falta…E viver de falta é o que causa aquele sufocamento.Invejo os desapegados de tudo e todos e compram a procura do Amor de Deus e nada mais… o amor que tudo compensa e nada pode comprar.No fim tudo que falta se completa. É triste mesmo viver de falta. Bjs Manoel!^_^

    Curtir

    Responder

  6. Rebeca, triste mas real. Veja como foi bom você encarar o término de um relacionamento difícil. No fim, tudo passou e você pode perceber o quanto é forte. Quando se está muito apaixonado então…é terrível, mas vale a pena porque aos poucos tudo vai se acomodando e você acaba sendo mais uma "Amélia" frustrada.Eu vou mandar a foto com o nome para você. Não me lembro o nome agora. Só sei que é Brasil e que pegui a foto no Baixaki.Grande beijoxoxo

    Curtir

    Responder

  7. Ana, genial! É isso mesmo. O comodismo impede a evolução da relação e tudo acaba por virar uma mesmice. Simples e nada misterioso. Apenas usar o bom senso para acompanhar a cara metade. Valeu Ana! (Sua experiência de 23 anos de casada é linda e exemplar)Beijos e abraços prá vocêsManoel

    Curtir

    Responder

  8. Marcilane, verdade mesmo. Se eu não consigo nem me amar, como vou dedicar esse sentimento aos outros. Complicado, não é.Obrigado pelo carinho do comentário.Beijo no seu coração

    Curtir

    Responder

  9. Ai ai meu amigo Manoel! Essa foi profundamente triste, viu?? Eu nunca fui super intensa assim com "amor", já terminei um relacionamento no auge da paixão pq notei q ele n gostava de mim tanto qnt eu gostava dele. Aí, pensei: "Dane-se! Jamais vou aceitar ficar com um cara q n me leva a sério!" só que eu estava LOUCA de paixão!!! Aquilo foi difícil, mas depois de passar por aquilo notei q sou mais forte do q pensei. Superar aquela dor me fez esquece-la por completo!Só mais uma coisa: Que lugar lindo é esse da foto do título do teu blog? Grande beijo,Rebecaxoxo

    Curtir

    Responder

  10. Um poema belíssimo! Mas acredito que o amor verdadeiro não acaba; transforma-se, e é nessa transformação que muitos pensam ver o fim, e separam-se, perdendo uma das melhores fases do amor: a maturidade.

    Curtir

    Responder

  11. Texto lindo e ao mesmo tempo triste! A perda de um amor é sem dúvidas muito ruim. Fica um vazio realmente, mas que com o tempo vai passando. O importante acima de tudo, é amar a si próprio suficientemente para que essa dor não se torne maior ainda. Belo compartilhamento Manoel.Abraço!

    Curtir

    Responder

  12. Adriana, o importante é o refeitas. Duro é quando ficam coisas mal resolvidas, não é?Beijos:)

    Curtir

    Responder

  13. Bah, legal o seu comentário. Ou é amor ou…não é nada. Gostei!Kissu!

    Curtir

    Responder

  14. Já tive tantas perdas de amor…Cada uma diferente da outra, todas doloridas e refeitas! :)BeijosAdriana

    Curtir

    Responder

  15. Ahhhh eu já amei algumas vezes e todas que eu perdi (exceto esse que estou vivendo) me machucaram demais. Um coração partido dói tanto que vc não sabe como arrancar essa dor do peito. Mas, eu aprendi a lidar com o amor. Ama-se com intensidade e sente-se tudo, porque se não o fizer, não é amor.Kisu!

    Curtir

    Responder

  16. Carla Renata, kkkkkkkkk! Fico imaginando essa maneira de sentir as perdas.bjs ;*

    Curtir

    Responder

  17. as minhas eu enterro e queimo!

    Curtir

    Responder

MUITO BOM COMPARTILHAR COM VOCÊ !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Antes de Adormecer

Sobre amor e outras coisas

Um Palco de Teatro

Poesias, Textos, Frases e Reflxões sobre o amor e a vida.

Sopa de Letras

Literatura, Cinema, Música, Educação e outros temas.

ESTRANHAMENTE

#poesia #crônica #fotografia

versaopaulo

cultura e história da cidade

Vida Legal

Porque a vida é muito mais interessante que a ficção.

imperfeitoparaiso

Aleatoriedades

Blog do Óbvio

Assuntos Diversos e Diversos Assuntos

A DOSE DO DIA

O dia mais bem humorado da semana ;)

frascodememorias.wordpress.com/

“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Meio pão e um livro

Eu, se tivesse fome e estivesse à míngua na rua, não pediria um pão; pediria meio pão e um livro. (García Lorca)

O Outro Lado

Porque o melhor lado é o dentro

Abstract Art by Sharon Cummings

An artist with an irresistible urge to create!

Compasso Lento

Leia com passo lento...

Devir

O que vejo, sinto e imagino em letras.

Posso Dar Uma Dica?

Dicas para facilitar o dia a dia

essa tal de Alemanha

Crônicas do dia a dia

Letíciando

por Letícia Siller

Clau Assi, poesias.

Sonhos, realidades e poesias.

EscreViver

"O que é mais difícil não é escrever muito; é dizer tudo, escrevendo pouco" [Júlio Dantas]

It's a very deep sea

Um site sobre palavras

El Diver

a vida em todas as suas divergências

o meu sofá cinzento

espaço reservado a desabafos tipo assim um bocadinho "crazy" "or not"

Vida de Mil Fases

São fases da vida,elucubrações variadas. É um túnel do tempo, é uma realidade inventada.

Pensamentos In_Versos

No vício da escrita, encontram-se os ditos, os amantes, os gritos internos e todos os avessos...

Trotamundos

by Tati Sato

Simplesmente Lola

Eu e minhas aventuras

Bloco de notas

Escrever é como uma terapia, um socorro, uma esperança. Estando feliz, apaixonada, triste, decepcionada escrevo, pois sei que lendo-me consigo me entender. Escrever é como fugir para um mundo secreto, meu universo particular onde não é proibido sonhar.

Minha Vida Comigo

Um câncer foi o gatilho que me fez querer viver a vida como protagonista. Vânia Castanheira - Medical, Health & Wellness Coach - ACC/ICF

Catarina voltou a escrever,

com vírgulas, pontos e dúzias de reticências...

Mariel Fernandes

A vista do meu ponto e outros pontos de vista

This German Life

um blog sobre nós dois (três) e a Alemanha

Diário de uma Teimosa

dicas de Estocolmo e da vida na Suécia

Eis a questão ...

Um blog realmente pessoal, que guarda um pouquinho de tudo aquilo que a autora gosta, faz, inventa, cozinha, desenha. Por isso, não precisa fazer sentido, não tem pretensões de seguir uma linha ou chegar a algum lugar específico: apenas existe para registrar, guardar e compartilhar um pouco dessas coisas de Olivia.

Sacudindo as ideias

Exercícios literários, escrita solta, pensamentos...

%d blogueiros gostam disto: