AS SEQUELAS DA INFIDELIDADE

Sabemos que, na vivência da vida conjugal, nenhum dos cônjuges está completamente cego para as imperfeições do outro. Por maior que seja o tempo de vida em comum, os defeitos da pessoa com quem convivemos, assim como os nossos, sempre devem ser minimizados ou erradicados, a fim de favorecer um ambiente harmonioso em família. A graça de um relacionamento está na atitude do cônjuge de oferecer para o outro aquilo que ele tem de melhor.
A atração recíproca que nos faz permanecer no compromisso não está na dependência física de um para com o outro, nem no medo da solidão, tampouco nas cláusulas que regem as condições de um acordo nupcial. Ainda assim, a sensação de descontentamento dentro de um estado de vida pode acontecer e se tornar cada vez mais crônica quando as crises não são observadas com a atenção necessária ou quando a denúncia de algo que não esteja a contento por parte de um dos cônjuges é omitida. Em meio aos altos e baixos da vida a dois, o casal deixa, ao agir dessa forma, de trabalhar naquilo que tem se despontado como um problema.
Com o desprezo desses cuidados, facilmente os danos de um relacionamento conturbado começam a aparecer em constantes brigas, falta de atenção, descaso e negligência nas coisas que para o outro são importantes; e como consequência disso, o individualismo começa a esvaziar a comunhão da vida do casal e da família.
De modo silencioso, o distanciamento, somado às divergências de opinião, vai induzir a pessoa a acreditar que fez uma opção errada para sua vida e que as respostas para resolver as insatisfações na vida conjugal estão na tentativa de viver uma nova experiência sentimental, deixando para trás os anos de convivência familiar, e embarcando, assim, numa paixão fugaz de um caso amoroso.
Todavia, um relacionamento extraconjugal não envolve planos a longo prazo e podemos também notar que, nesse tipo de união, quase sempre as pessoas estão convictas da superficialidade da relação. Consequentemente o “affaire” se dissipará na mesma intensidade com que teve início. Por menor que seja a duração de um relacionamento superficial, em muitos casos, as dores provocadas pela traição podem ser mais profundas do que se possa imaginar.
Para a pessoa que foi abandonada, os sentimentos estarão sempre feridos; e como família, seus membros se comportam como células de um organismo vivo, desse modo, as sequelas da infidelidade não excluirão de seu alcance também os filhos.
A restauração de um relacionamento conjugal não se faz apenas com a volta física da pessoa ao lar ou com o sustento de suas necessidades. Antes, será necessário conhecer e eliminar os motivos que favoreceram as vias da traição.
Vale a pena considerar que a atitude de sair de casa para viver um relacionamento extraconjugal só necessita do consentimento de quem se abre para esse fim. Então, restabelecer os laços rompidos pela infidelidade deste será uma tarefa de difícil adaptação, exigindo muito mais daquele que foi traído.
Recompor a família das dores provocadas pela traição e viver o resgate do relacionamento vai impor ao casal dedicação, perdão e tempo.
Mais que gostar da companhia do cônjuge ao nosso lado ou sentir falta das crianças, por exemplo, a beleza singular dos relacionamentos está na disposição de compartilhar vidas ao percebermos na outra pessoa a reciprocidade de todas as nossas manifestações de carinho e disposição para o compromisso em comum.

* Relacionamento em crise???!!!
Anúncios

24 responses to this post.

  1. Vera Lúcia, muito interessante o seu comentário. Com certeza dá para comparar a traição a um cristal quebrado. A recuperação é possível, mas nunca fica igual ao original.Grande abraço

    Curtir

    Responder

  2. Manoel meu querido!! Nesses meus 34 anos de experiência e alguns chifres eu aprendi que relacionamento vai muitoooooo além de amor, tem que ter muito paciência, compreensão, carinho, etc, etc, etc.Enfim é uma aventura que nós não conseguimos viver sem.Lindo final de semana pra vc, bjosss

    Curtir

    Responder

  3. Olá, Manoel,Relacionamento não é fácil. Os dois precisam ceder, saber e evitar o que chateia o outro. É um aprendizado diário e contínuo em busca da harmonia. Mas é muito bom fazer planos e ter um sonho em comum. Abraço no seu coração!

    Curtir

    Responder

  4. Olá Manoel.Vida a dois é complicada, pois são pessoas completamente diferentes compartilhando o mesmo espaço. O que requer muita paciência de ambos os lados. O respeito acima de qualquer coisa, mesmo quando o amor acabar. A traição nada mais é do que falta de caráter. Não há uma formula para que um casamento feliz. Uma vez vi em uma reportagem de um casal que comemorava sessenta anos de casamento, perguntaram a senhora qual seria o segredo, ela falou que era paciência, muita paciência, respeito e só depois o amor. Não sei se realmente é isso, o que sinto em minha união é que meu marido é meu melhor amigo, acima de tudo.Maravilhoso post. Beijinhos.

    Curtir

    Responder

  5. Manoel,voce sempre é muito perspicaz na escolha dos temas de seus posts. A colocação desse tema delicado foi tão feliz que o autor conseguiu atingir cada leitor de uma forma perfeita. E a cada um restou a sementinha que trará muitos momentos de reflexão.Um lindo fim de semana pra voce! Inté! Cirlei

    Curtir

    Responder

  6. Deixo também a minha assinatura. 🙂

    Curtir

    Responder

  7. Eu nasci acreditanto que o amor é para sempre. Que o casamento é para sempre. Meus pais são unidos há mais de 35 anos. Tiveram lá seus percalços, mas o tempo deles foi diferente. Depois que separei do meu primeiro casamento, tenho uma ideia muito diferente de relacionamento. Você pode casar novamente, pode ter quantos filhos quiser, mas o que sempre vai importar é o que vc quer e o (a) companheiro (a) que você quer para somar à sua vida. Ninguém foi feito para alguém, não existe isso. Simplesmente as pessoas têm afinidades e até mesmo comodismo. Se o relacionamento está em baixa e um procura uma válvula de escape no outro alguém, só tem duas escolhas: desistir ou lutar.Eu não perdôo traição. Se meu namorido me trair com outra pessoa, quer seja a intensidade do meu amor por ele, (primeiro que vai acabar ali mesmo), eu caio fora. Viver com a desconfiança é pior do que recomeçar. E de recomeços eu entendo.Kisu!

    Curtir

    Responder

  8. Olá Manoel,Estou inteiramente de acordo com o entendimento do Autor do texto.O diálogo é sempre importante entre o casal. Somente com ele se poderá chegar a um entendimento quando surgirem eventuais descontentamentos. Numa relação deve reinar confiança, cumplicidade e transparência.A traição é como um cristal quebrado. Depois de quebrado, a restauração nunca fica perfeita. Ainda que haja boa vontade do cônjuge traído, a confiança nunca será a mesma, além do que é impossível varrer o desapontamento do coração.Abraço.

    Curtir

    Responder

  9. Você tem razão. Hoje tudo é normal e descartável. Até os sentimentos. Como você disse, basta apertar o tubo de pasta de dente no meio, já é motivo para mudar de vida, rs…rs.Gostei muito do seu comentário. Volte sempre que puder.Abraços

    Curtir

    Responder

  10. Mara, você tem razão mesmo. As feridas de uma traição muitas vezes não se cicatrizam e ninguém é obrigado a ficar com ninguém mesmo.Beijo no seu coraçãoManoel

    Curtir

    Responder

  11. Oi Manoel!Difícil esse tema…relacionamento…traição.A única coisa que acho é que um relacionamento tem que ter uma cota de doação, um pouquinho todos os dias.A traição acho falta de caráter, ninguém é obrigado a ficar com ninguém então se quer outra pessoa coloque um ponto final no relacionamento. As feridas de uma traição às vezes não se cicatrizam com facilidade.Bj no coração.

    Curtir

    Responder

  12. Adorei o texto. Acho que hoje, o problema do grande número de separações são os relacionamentos descartáveis, tudo é descartável na vida…não se tem mais valores, não há respeito pro nada. O importante é levar a vida numa boa, é curtir a vida. Tudo é trocado com muita facilidade. é um tal de filho de um pai, de outra mãe, tudo na mesma casa, na mesma família. Isso não é normal, e nem é moderno, se ler na Bíblia já vai ver esse tipo de "família". Eu acho que é muito bom ter pai e mãe e viver junto para sempre. As pessoas tem tempo para escolher o importante é saber escolher com quem vai viver para sempre…e ter em mente que tem que ser para sempre…mas hoje já se casa com a idéia de que se não der certo se separa…logo, basta um não concordar com o tubo de pasta de dente apertado no meio, para ser motivo para separar…e sem falar que o stress que todo mundo vive, não dá tempo de ver o outro, de saber do outro…o individualismo reina…eu sou o dono da verdade…estou casada há 22 anos e espero ficar até que a morte me separe…mas não é fácil…mas é muito bom!!! abraços…

    Curtir

    Responder

  13. lis, amiga menina querida. Você é de uma ironia que só eu conheço. Seu comentário foi muito legal. Quando começo a avaliar a seriedade do tema, encontro o :" estás muito didático! rs em pleno carnaval !rs ", kkkkkkk! Você tem razão. Quer queira quer não, a vida continua… rs!Um abraço com carinho na menina

    Curtir

    Responder

  14. Tina, concordo plenamente e já reconhecí firma da sua assinatura, rs. 🙂

    Curtir

    Responder

  15. Ana, a acomodação do amor pode levar os menos consequentes a isso. Você está certa. Os erros devem ser percebidos na raiz para que se evite problemas maiores.Um abraço grande

    Curtir

    Responder

  16. Mariana, amiga muito querida. Seu depoimento enriqueceu muito a postagem. Leva a gente a uma boa reflexão. Quando a gente planta tem obrigação de colher e cuidar, não é mesmo? Você é um amor de pessoa.Beijos

    Curtir

    Responder

  17. Ivani, concordo com você. Nem a gente conhece direito as próprias reações. Adorei seu comentário e acho que está certo. AMOR é a soma de tudo isso e mais um pouco mesmo.Vou lá visitar o Samambaia. Prepara o cafezinho e vamos "prozeá" um pouco.Beijo no coração

    Curtir

    Responder

  18. Alê, genial o seu comentário. Ou felizes ou filósofos, muito boa a sua tirada. Você é um amor de pessoa.Um abraço

    Curtir

    Responder

  19. Adorei essa de Sócrates e de Alê.Assino embaixo 🙂

    Curtir

    Responder

  20. As sequelas nem sempre são bonitas de viver!precisamos exercitar nosso lado positivo e se relacionar prazerosamente com ou sem defeitos! o importante é o respeito e a compreensão, quem dera fosse tudo perfeitinho _mas não é, bom ver pessoas que permanecem ,mesmo diante das dificuldades.Deixo abraços Manoel_estás muito didático! rs em pleno carnaval !rsbons dias

    Curtir

    Responder

  21. "Não inventaram nada melhor para enfrentar os riscos, os perigos e os percalços desta vida a não ser duas pessoas que se amam e que pretendem envelhecer juntas.""Em todo o caso, casai-vos. Se vos couber a sorte de um bom companheiro, sereis felizes; se vos calhar um mau, tornar-vos-eis filósofos, o que é excelente para todos nós." SócratesVou fazer vinte anos de casamento e como disse nossa amiga Ivani, este é um assunto complicado e que precisa de tantos detalhes para prosseguir.Como diz o grande poeta khalil gibran Quando o amor vos chamar, segui-o,Embora seus caminhos sejam agrestes e escarpados;E quando ele vos envolver com suas asas, cedei-lhe,Embora a espada oculta na sua plumagem possa ferir-vos…"Sim é um risco!Abraços querido Manoel!

    Curtir

    Responder

  22. Olá! Acredito que a grande maioria dos casos amorosos não acontecem porque a pessoa apaixonou-se por outro, e sim porque tem preguiça de olhar para seu cônjuge, trabalhar, encarar os problemas e resolvê-los. Acho que a traição é sinal de fraqueza e leviandade. E se acontece a paixão por outra pessoa – o que é possível a qualquer um – não é preciso trair, basta ter coragem de mudar de vida.

    Curtir

    Responder

  23. Nossa, que texto legal! É verdade, acho que o grande problema é chegar em tal ponto que a pessoa diga: ele/ela me ama como sou, não preciso melhorar. E seguir repetindo os mesmos erros achando que o outro tem que aguentar porque casou com você assim e já sabia como você era. Isso é um engano, a gente tem sempre que tentar melhorar, ainda mais se for para manter uma relação tão importante. E perdoar uma traição dentro do casamento é um desafio que acho que poucos conseguem, minha mãe perdoou meu pai, e olha que ele teve um filho fora do casamento, mas como o texto disse, isso não afetou só a ela, eu muitas vezes tenho ódio do meu pai quando penso nisso, que ele arriscou nossa família por um caso, que ele teve um filho a mais para dividir tudo com a gente, e para ser a prova viva da infidelidade dele e do sofrimento da minha mãe. Nesses casos é ainda pior. Hoje já se passaram 10 anos desde essa traição, mas ainda dá para sentir os resquícios disso, ela não confia mais nele e por incrivel que pareça, ele ficou muito inseguro achando que ela poderia fazer o mesmo, e desde então eles brigam muito por ciúme. Mas vivem bem no geral, enfim… É uma luta constante contra essa dor. Beijos

    Curtir

    Responder

  24. nossa Manoel, esse assunto é complicado demais!sabe aquele velho ditado que diz "voce come um saco de sal ao lado de alguém e não o conheçe direito" ?pois é, penso exatamente assim, a gente vive uma vida inteira ao lado de outra pessoa, totalmente diferente da gente, e ainda se surpreende com algumas atitudes ou palavras.nunca conhecemos o outro o suficiente.o relacionamento é um eterno aprendizado.mas precisa muita paciência, humildade, desapêgo, e principalmente respeito. amor então, nem se fala.Aliás eu fico pensando se amor não seria tudo isso junto, e muito mais, como carinho, dedicação e companheirismo.estava com saudade de você, um beijo e boa semana.

    Curtir

    Responder

MUITO BOM COMPARTILHAR COM VOCÊ !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Antes de Adormecer

Sobre amor e outras coisas

Um Palco de Teatro

Poesias, Textos, Frases e Reflxões sobre o amor e a vida.

Sopa de Letras

Literatura, Cinema, Música, Educação e outros temas.

ESTRANHAMENTE

#poesia #crônica #fotografia

versaopaulo

cultura e história da cidade

Vida Legal

Porque a vida é muito mais interessante que a ficção.

imperfeitoparaiso

Aleatoriedades

Blog do Óbvio

Assuntos Diversos e Diversos Assuntos

A DOSE DO DIA

O dia mais bem humorado da semana ;)

frascodememorias.wordpress.com/

“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Meio pão e um livro

Eu, se tivesse fome e estivesse à míngua na rua, não pediria um pão; pediria meio pão e um livro. (García Lorca)

O Outro Lado

Porque o melhor lado é o dentro

Abstract Art by Sharon Cummings

An artist with an irresistible urge to create!

Compasso Lento

Leia com passo lento...

Devir

O que vejo, sinto e imagino em letras.

Posso Dar Uma Dica?

Dicas para facilitar o dia a dia

essa tal de Alemanha

Crônicas do dia a dia

Letíciando

por Letícia Siller

Clau Assi, poesias.

Sonhos, realidades e poesias.

EscreViver

"O que é mais difícil não é escrever muito; é dizer tudo, escrevendo pouco" [Júlio Dantas]

It's a very deep sea

Um site sobre palavras

El Diver

a vida em todas as suas divergências

o meu sofá cinzento

espaço reservado a desabafos tipo assim um bocadinho "crazy" "or not"

Vida de Mil Fases

São fases da vida,elucubrações variadas. É um túnel do tempo, é uma realidade inventada.

Pensamentos In_Versos

No vício da escrita, encontram-se os ditos, os amantes, os gritos internos e todos os avessos...

Trotamundos

by Tati Sato

Simplesmente Lola

Eu e minhas aventuras

Bloco de notas

Escrever é como uma terapia, um socorro, uma esperança. Estando feliz, apaixonada, triste, decepcionada escrevo, pois sei que lendo-me consigo me entender. Escrever é como fugir para um mundo secreto, meu universo particular onde não é proibido sonhar.

Minha Vida Comigo

Um câncer foi o gatilho que me fez querer viver a vida como protagonista. Vânia Castanheira - Medical, Health & Wellness Coach - ACC/ICF

Catarina voltou a escrever,

com vírgulas, pontos e dúzias de reticências...

Mariel Fernandes

A vista do meu ponto e outros pontos de vista

This German Life

um blog sobre nós dois (três) e a Alemanha

Diário de uma Teimosa

dicas de Estocolmo e da vida na Suécia

Eis a questão ...

Um blog realmente pessoal, que guarda um pouquinho de tudo aquilo que a autora gosta, faz, inventa, cozinha, desenha. Por isso, não precisa fazer sentido, não tem pretensões de seguir uma linha ou chegar a algum lugar específico: apenas existe para registrar, guardar e compartilhar um pouco dessas coisas de Olivia.

Sacudindo as ideias

Exercícios literários, escrita solta, pensamentos...

%d blogueiros gostam disto: