O FRUTO DE UMA SOCIEDADE QUE NÃO PENSA

by Daniel Machado
Se você acha que o João deve ser eliminado disque 0800 tra-la-lá, tra-la-lá. Mas se você acha que o eliminado deve ser o Mané disque 0800 tre-le-lé, tre-le-lé. Decida quem será o eliminado desta noite”.
Não sou um rapaz tão velho, também não sou novinho, mas nos últimos anos, nunca ouvi tanto – sobretudo na TV – o verbo “eliminar”. Talvez levaram para a telinha uma cultura que há anos o ser humano vem fazendo com o seu próximo, o que me leva a recordar uma máxima de Tomas Hobbes : “O homem é o lobo do homem”.
Cá entre nós, não sei mais que reflexão fazer dos programas de televisão como os “reality shows”, que a cada dia confinam pessoas em casas, fazendas e ônibus, como a única alternativa de atrair os telespectadores. Mas penso também que esses programas são apenas expressão de uma sociedade que já não reflete.
A sensação é de que zombam de nossos sentimentos e brincam com nossos instintos. Você se torna o pré-adolescente que ficou lá atrás, aquele mesmo que espiava a vizinha pela janela todos os dias, buscando algo diferente. Mas agora a janela é a sua sala, e você não está sozinho, pois ao seu lado está sua filha, seu filho, seu esposo(a), seus netos…
Não importa a cena, se é de briga com palavrões e “piiii” ou algo se mexendo debaixo do edredom, não importa se tem uma criança na sala ou um idoso, você está curioso e não pode esperar a próxima oportunidade para dar uma “espiadinha na casa”. Semana a semana, o seu telefone se torna como a “maçã do paraíso”, quase impossível de resistir: “disque agora mesmo e decida quem será o eliminado da semana” diz o apresentador de TV com uma trilha sonora estilo Alfred Hitchcock de fundo.
Tenho a sensação de que estão se referindo a algum tipo de animal selvagem, briga de galo, corrida de lebre, mas não, se trata de seres humanos desesperados por dinheiro e fama tal qual as crianças da Somália por um prato de comida.
Conteúdo do programa? Não existe, pois querem a excitação dos instintos, da curiosidade, do que há de pior em nós. Você vai do céu ao inferno de capítulo em capítulo. Vira carrasco de si e dos outros a cada 0800. Pouco a pouco se torna parte da cultura da eliminação. Valores como perdão, amabilidade, mansidão, amor ao próximo, se evaporam como chuva de verão em chão quente. Você se diz cristão, mas quando assuntos como aborto, eutanásia, pena de morte, são expostos, já está lá, no seu inconsciente, um princípio de eliminação, e não fica difícil aceitá-los.
Você vê uma criança desnutrida debaixo de um viaduto, em um semáforo ou lixão, e nem imagina que também ela é fruto de um telefonema: “Basta ligar no 0800… o custo é de R$ por minuto”. Diz o apresentador zombando do seu senso de compaixão.
São programas tipo “reality shows” que esvaziam a nossa inteligência e provocam em nós uma imbecilidade crônica. Estão nos ensinando o bê-á-bá da burrice e da indiferença.
E você? Já eliminou alguém hoje?
“Com 43% dos votos o eliminado desta noite foi….”. Diz o apresentador da TV em nossas vidas.
* Triste, não acham?
Anúncios

26 responses to this post.

  1. Bah, pela minha vivência eu entendo que essas diferenças são referentes aos costumes do povo. Claro que tenho esperança de podermos evoluir bastante nesse sentido, todavia ainda estamos consentindo que o primeiro mundo descarregue todos os modelos de programas corruptíveis aquí no nosso novo mundo. Como é novidade, os macacos se impressionam e copiam tudo.Enfim…Kisu!

    Curtir

    Responder

  2. Mara, amiga muito querida. Também não gosto e concordo com você. Também não sou amigo de andar em manada, rs…rs.Beijo no seu coração

    Curtir

    Responder

  3. Tammy, obrigado por sua presença e comentário aqui no nosso cantinho. Fico feliz por ter gostado da postagem.Uma semana maravilhosa para você também.Beijo no seu coração

    Curtir

    Responder

  4. Adriana, na minha opinião são macacos de laboratório mesmo (não podemos deixar os macacos saberem disso senão podem ficar chateados com a gente, rs.). Concordo plenamente que estamos cada vez mais solitários e presos a tv. Fomos criados para a convivência, não é mesmo?Beijos

    Curtir

    Responder

  5. Olha, uma coisa eu posso dizer que não sinto tanta falta: programação da TV brasileira! Nossa, quando morava no Japão não tinha programas que falavam sobre violência, como Brasil Urgente, essas coisas, quando voltei fiquei assustadíssima. Depois que vc assiste um programa desses, dá até medo de sair na rua. Parece que vc só está a salva dentro da sua casa… sem fazer nada….Aqui, sinto outra coisa, tem tantos programas legais e interessantes que fico sem saber o que assistir primeiro. Minha qualidade de vida nesse sentido mudou para muito melhor.Kisu!

    Curtir

    Responder

  6. Sissym, concordo plenamente com você. Eu fico bobo de ver a gente convocar uma reunião para fazer uma melhoria qualquer ou até um abaixo assinado para coisas que estão mais do que na cara que não valem nada, e não conseguir pessoas para participarem disso. Agora, se rolar um BBB na tv, tudo se resolve. Deixa a "dor de barriga" aumentar que o pessoal começa a se incomodar, não é?Bjs

    Curtir

    Responder

  7. Sissym, entrou sim e está muito interessante. Bjs

    Curtir

    Responder

  8. Renata, sabe que uma das causas é essa mesmo? O mundo da fantasia faz a cabeça da gente e nós esquecemos o sentido das palavras por que? Apenas vamos participando e sonhando.Enfim… uma maravilhosa semana para vocêBjos

    Curtir

    Responder

  9. Tina, bastante completo o seu comentário. Infelizmente o retrato é esse mesmo. Por isso é que se usa chamar a maioria da população de massa de manobra. Quase todas as pessoas acham que esse problema não vai ter solução, contudo eu penso como você. Somos a gota no oceano, mas houve época em que não era qualquer gota dágua que almejava ir para o oceano. Secavam por aqui mesmo e é importante que não se perca a esperança de aumentarmos essas águas.

    Curtir

    Responder

  10. ✿ chica, é complicado, contudo já vejo as opiniões aparecendo aqui e ali e na sua maioria criticando o programa. Enfim…Um grande abraço

    Curtir

    Responder

  11. Alê, sensacional a sua abordagem. Abre bem a cabeça da gente para ângulos que muitas vezes não conseguimos visualizar. Nós temos que ter a esperança de aos poucos isso ir mudando. Já tenho visto muitas críticas sobre o assunto e essa reação já melhora a nossa perspectiva. Valeu, Alê!

    Curtir

    Responder

  12. catarina, muito bom o seu blog. Fico muito feliz por você estar aqui no nosso cantinho. Agradeço muito a sua opinião. Volte sempre que puder.

    Curtir

    Responder

  13. Geiza, infelizmente o diagnóstico é esse mesmo. O bom é que aos poucos o pessoal vem questionando os por ques disso tudo.Beijos nos 2 coraçõezinhos.

    Curtir

    Responder

  14. Mariana, muito bom o seu comentário. É isso mesmo e a mídia se aproveita dessas diversas causas para ganhar audiência com isso.Seu trabalho lá no blog ficou super bem feito. Eu apenas falei o que senti vendo o seu desempenho. Muito bom.Beijos

    Curtir

    Responder

  15. Olha, manoel, não sei o que dizer de verdade… Assim como amo ler, ver jornal, conversar com meus amigos, discutir sobre política, as vezes gosto de dar uma espiadinha… Acho que muitas vezes a falta de grana para buscar um outro entretenimento, como cinema, teatro, etc… E a falta de tempo de se dedicar, deslocar para fazer isso, e a falta de dinheiro para comprar uma televisão a cabo, que tenha programas interessantes, acaba deixando as pessoas meio refém desse tipo de programa sem conteúdo. As vezes assisto, confesso, mas não acompanho, nem voto, nem gasto meu duro dinheirinho com isso. Mas tem muita gente que ama né, que vira até fã das pessoas lá dentro, pessoas famosas por… por o que mesmo? por nada? enfim, não sei o que dizer… Ah, seu comentário lá no blog fez eu ganhar o MÊS! Rs… Não só o dia rs… Obrigada, fico muito honrada pelos elogios!!!! Bjs

    Curtir

    Responder

  16. Quando eu não tinha internet e a escolha eram 3 ou 4 canais na minha casa… assisti 3 temporadas. Mas pra julgar precisamos conhecer a fundo. Não sou a única que já assistiu e está pasma por durar tanto tempo. Eu não curto isto… eu curtia umas "figuras" de lá… que como a gente se esconde em casa… a TV é o que nos aproxima do humano. Tentei técnicas de visitas… visitava, mas me acostumei a não ser visitada de volta. Acabou o tempo que os antigos falavam… "Fulano tá doente… vou lá!"Ai que culpo as pessoas de hoje me esconder… elas me deixaram assim. Visitas todos me cobram… mas é bom ser visitada. Num dia que não se quer visita… ai ela aparece! Parece que adivinha. Tipo do dia que meu dog morreu e sem saber, apareceu pessoas inesperadas… e a dor era demais pra compartilhar com estranhos. Não, obrigada!Mas… por isto… mesmo não assistindo BBB, no auge do Face eu fiz questão de ir na tecla e votar no candidato que aludiu a história de maus tratos a um cachorro… Votei! Votei! Votei! Mau exemplo sô!Pessoa de bem não dura nisto? O povo coroa o amargo da sociedade. E que nossos filhos possam passar pela peneira e ser alheio a este tipo de fruto da sociedade. Da pessoa que ama a internet e agradece demais da conta não ser mais escrava da telinha. rs Falei demais né Manoel… Sorry

    Curtir

    Responder

  17. Viver acaba por ser também progredir. Obrigada :)Concordo com o texto, penso que cada vez mais se ouve esse verbo nas nossas vidas, na televisão.

    Curtir

    Responder

  18. Oi Manoel!Não gosto deste tipo de programa. É muito triste ver as pessoas perdendo um tempo tão precioso com programas que não tem conteúdo algum. Ficar na frente da tv para assistir pessoas fechadas, brigando por uma certa quantia em dinheiro, bebendo e colocando a mostra suas intimidades…não mesmo.Tenho outra direção, não ando em manada.Bjo no coração.

    Curtir

    Responder

  19. Que inteligente esse texto, gostei muito.Mesmo dando minhas espiadinhas vez por outra, mas esse programa é realmente muito sem noção. Enfim querido, um grande beijo da Tammy e uma linda semana para você!Abraços***)

    Curtir

    Responder

  20. Esses reality shows são mesmo um atraso de vida, as pessoas ali dentro parecem fazer papel de macacos de laboratórios. Vergonha disso tudo. Aliás, a programação da TV deixa muito a desejar mesmo. Mas é o reflexo da sociedade, estamos cada vez mais solitários e presos a TV. Uma pena isso tudo. BeijosAdriana

    Curtir

    Responder

  21. Querido amigo, deixei comentario, nao tenho certeza que tenha entrado. De qq maneira, resumo o dito antes: odeio BBB.Bjs

    Curtir

    Responder

  22. Eu só assisti ao primeiro BBB e ao assistir parte do segundo, compreendi a palhaçada. Eu não suporto, nunca vi nada tão idiota e manipuldor do que este programa. Lamento todos que "adoram". Outro dia fiquei danada porque a vizinha e outras pessoas que curtiam muito não aceitavam que eu queria ir embora, cansada e afim de fazer outra coisa que não perder meu tempo na frente da tv.Bjs

    Curtir

    Responder

  23. Sim Manoel eu acho triste, e mais triste ainda é saber que o nosso Brasil é o país que mais teve edições do BBB no mundo, aqui tem mais o povo nem liga e o dinheiro do premio tbm é baixo.As vezes me pego pensando o que leva uma grande parte do povo brasileiro acompanhar 4 novelas por dia e ainda por cima um big brother, será que é pra 'eliminar' a frustração de não viver no mundinho de fantasia que a tv globo mostra? Me pergunto isso sempre rsrsBjos e otimo final de semana pra vc.

    Curtir

    Responder

  24. Eu acho triste e acho que tudo que Alê falou faz sentido também.Acho que todo esse produto de qualidade ruim: programas, novelas, cantores, músicas, livros são o reflexo do que as pessoas gostam, se identificam, são os produtos das grandes massas.E porque as grandes massas tem tanto mau gosto?É um problema histórico, cultural, humanamente, politicamente explicável. Basta lermos, nos informarmos e acharemos as fontes de muita coisa.Penso que seja mais lamentável do que o BBB ou os 50 tons de cinza (produtos de fora), que seja preciso um comercial de tv para ensinar as pessoas onde fazer xixi e jogar o lixo (lá fora eles sabem desde que nascem e dão show nesse quesito, pq não imitamos?).Qto mais ignorantes são as pessoas mais fácil é manobrar elas e vivemos em um mundo capitalista, do comércio, do que vende, do que gera audiência.A modernidade está ai, o acesso a informação, maneiras diferentes e múltiplas de se ver, ler, ouvir clássicos, de boa informação, leituras, passeios e nenhum identificação das pessoas com nada, pois não foram criadas assim, pois seguem esteriótipos de isso ou aquilo ser coisa de nerd, ser ultrapassado, careta, coisa de velho, coisa de mulher, de homem e por ai lá vai.Ainda tem um aspecto comportamental muito forte que F… com tudo que é não ter opinião, não tomar partido, seguir a moda, ser político, ser indiferente ser o padrão de conduta admirado e respeitado. Levantar o dedo, a voz, falar, mostrar, opinar não tá com nada, é chato, coisa de gente stressada e revolucionária.Vamos indo e ver no que isso td dá.Eu sei é que sou do time de fazer minha parte, ainda que seja ela uma gota no oceano.

    Curtir

    Responder

  25. E eu te pergunto: ATÉ QUANDO isso vai acontecer? abraços,lindo fds!chica

    Curtir

    Responder

  26. Sabe o que eu acho super Manoel, sobre tudo isso?Sinceramente eu penso que o problema esta nos intelectuais…. Como assim? Pergunta vc!A onde esta a maioria dos intelectuais? Estão na mídia, politica, religiões e uma parte por ai. Penso eu. E essa classe dos que estão por ai não tem voz ativa como os das outras classes. E o mais interessante é que, enquanto alguns dos intelectuais que estão por ai e são bons e entendidos do assunto, da à impressão que tem necessidade de tornar seguidores desses grandes revolucionários com Karl Marx, Proudhon, Bourdieu e outros, e é claro que isso é importante, só que não dá para ficar preso somente em uma ideologia, dessa forma não conseguem jamais chegar na massa porque fica repetindo jargões que foram destruídos, acabados pela mídia. Já os intelectuais da mídia estudam, atualizam, pesquisam a fala a linguagem do povo, por isso ela tem essa eficiência toda, ela consegue entrar na mentalidade das pessoas porque esta falando a mesma linguagem. A classe dos intelectuais que estão por ai, professores e outros ficam presos nas falas acadêmicas e ainda ficam “P” da vida da massa não os ouvir, de não ter interesse na sua fala.Bem… Posso até esta falando bobagem, mas temos outros exemplos que nos mostra a mesma coisa. As diversas religiões que a cada dia cresce em numero e variedades e todas ou quase todas assistem reality shows. Enfim tá difícil mudar tudo isso!Eu acho muito triste!

    Curtir

    Responder

MUITO BOM COMPARTILHAR COM VOCÊ !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Antes de Adormecer

Sobre amor e outras coisas

PANELA EUROPÉIA

O mundo numa panela só

Um Palco de Teatro

Poesias, Textos, Frases e Reflxões sobre o amor e a vida.

Sopa de Letras

Literatura, Cinema, Música, Educação e outros temas.

ESTRANHAMENTE

#poesia #crônica #fotografia

versaopaulo

cultura e história da cidade

Vida Legal

Porque a vida é muito mais interessante que a ficção.

imperfeitoparaiso

Aleatoriedades

Blog do Óbvio

Assuntos Diversos e Diversos Assuntos

A DOSE DO DIA

O dia mais bem humorado da semana ;)

Realize Criatividade

por Patrícia de Azevedo

frascodememorias.wordpress.com/

“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Meio pão e um livro

Eu, se tivesse fome e estivesse à míngua na rua, não pediria um pão; pediria meio pão e um livro. (García Lorca)

O Outro Lado

Porque o melhor lado é o dentro

Abstract Art by Sharon Cummings

An artist with an irresistible urge to create!

Compasso Lento

Leia com passo lento...

Devir

O que vejo, sinto e imagino em letras.

Posso Dar Uma Dica?

Dicas para facilitar o dia a dia

essa tal de Alemanha

Crônicas do dia a dia

Letíciando

por Letícia Siller

Clau Assi, poesias.

Sonhos, realidades e poesias.

EscreViver

"O que é mais difícil não é escrever muito; é dizer tudo, escrevendo pouco" [Júlio Dantas]

It's a very deep sea

Um site sobre palavras

Divergências Vitais

Memórias, dicas e "causos" de uma brasileira vivendo na Alemanha.

o meu sofá cinzento

espaço reservado a desabafos tipo assim um bocadinho "crazy" "or not"

Vida de Mil Fases

São fases da vida,elucubrações variadas. É um túnel do tempo, é uma realidade inventada.

Pensamentos In_Versos

No vício da escrita, encontram-se os ditos, os amantes, os gritos internos e todos os avessos...

Trotamundos

by Tati Sato

Simplesmente Lola

Eu e minhas aventuras

Bloco de notas

Escrever é como uma terapia, um socorro, uma esperança. Estando feliz, apaixonada, triste, decepcionada escrevo, pois sei que lendo-me consigo me entender. Escrever é como fugir para um mundo secreto, meu universo particular onde não é proibido sonhar.

Minha Vida Comigo

Um câncer foi o gatilho que me fez querer viver a vida como protagonista. Vânia Castanheira - Medical, Health & Wellness Coach - ACC/ICF

Catarina voltou a escrever,

com vírgulas, pontos e dúzias de reticências...

Mariel Fernandes

A vista do meu ponto e outros pontos de vista

This German Life

um blog sobre nós dois (três) e a Alemanha

Diário de uma Teimosa

dicas de Estocolmo e da vida na Suécia

Eis a questão ...

Um blog realmente pessoal, que guarda um pouquinho de tudo aquilo que a autora gosta, faz, inventa, cozinha, desenha. Por isso, não precisa fazer sentido, não tem pretensões de seguir uma linha ou chegar a algum lugar específico: apenas existe para registrar, guardar e compartilhar um pouco dessas coisas de Olivia.

%d blogueiros gostam disto: