PRATO DIFÍCIL DE SE PREPARAR!

by Francisco Azevedo

Família é prato difícil de preparar. São muitos ingredientes. Reunir todos é um problema, principalmente no Natal e no Ano Novo. Pouco importa a qualidade da panela, fazer uma família exige coragem, devoção e paciência. Não é para qualquer um. Os truques, os segredos, o imprevisível. Às vezes, dá até vontade de desistir.
Preferimos o desconforto do estômago vazio. Vêm a preguiça, a conhecida falta de imaginação sobre o que se vai comer e aquele fastio. Mas a vida, (azeitona verde no palito) sempre arruma um jeito de nos entusiasmar e abrir o apetite. O tempo põe a mesa, determina o número de cadeiras e os lugares. Súbito, feito milagre, a família está servida. Fulana sai a mais inteligente de todas. Beltrano veio no ponto, é o mais brincalhão e comunicativo, unanimidade. Sicrano, quem diria? Solou, endureceu, murchou antes do tempo. Este é o mais gordo, generoso, farto, abundante. Aquele o que surpreendeu e foi morar longe. Ela, a mais apaixonada. A outra, a mais consistente.
E você? É, você mesmo, que me lê os pensamentos e veio aqui me fazer companhia. Como saiu no álbum de retratos? O mais prático e objetivo? A mais sentimental? A mais prestativa? O que nunca quis nada com o trabalho? Seja quem for, não fique aí reclamando do gênero e do grau comparativo. Reúna essas tantas afinidades e antipatias que fazem parte da sua vida. Não há pressa. Eu espero. Já estão aí? Todas? Ótimo. Agora, ponha o avental, pegue a tábua, a faca mais afiada e tome alguns cuidados. Logo, logo, você também estará cheirando a alho e cebola.
Não se envergonhe de chorar. Família é prato que emociona. E a gente chora mesmo. De alegria, de raiva ou de tristeza.
Primeiro cuidado: temperos exóticos alteram o sabor do parentesco. Mas, se misturadas com delicadeza, estas especiarias, que quase sempre vêm da África e do Oriente e nos parecem estranhas ao paladar tornam a família muito mais colorida, interessante e saborosa.
Atenção também com os pesos e as medidas. Uma pitada a mais disso ou daquilo e, pronto, é um verdadeiro desastre. Família é prato extremamente sensível. Tudo tem de ser muito bem pesado, muito bem medido.
Outra coisa: é preciso ter boa mão, ser profissional. Principalmente na hora que se decide meter a colher. Saber meter a colher é verdadeira arte. Uma grande amiga minha desandou a receita de toda a família, só porque meteu a colher na hora errada.
O pior é que ainda tem gente que acredita na receita da família perfeita. Bobagem. Tudo ilusão. Não existe Família a Oswaldo Aranha; Família à Rossini, Família à Belle Meuni; Família ao Molho Pardo, em que o sangue é fundamental para o preparo da iguaria. Família é afinidade, é a  Moda da Casa. E cada casa gosta de preparar a família a seu jeito.
Há famílias doces. Outras, meio amargas. Outras apimentadíssimas. Há também as que não têm gosto de nada, seriam assim um tipo de Família Dieta, que você suporta só para manter a linha.
Seja como for, família é prato que deve ser servido sempre quente, quentíssimo. Uma família fria é insuportável, impossível de se engolir.
Enfim, receita de família não se copia, se inventa. A gente vai aprendendo aos poucos, improvisando e transmitindo o que sabe no dia a dia. A gente cata um registro ali, de alguém que sabe e conta, e outro aqui, que ficou no pedaço de papel.
Muita coisa se perde na lembrança. Principalmente na cabeça de um velho já meio caduco como eu. O que este veterano cozinheiro pode dizer é que, por mais sem graça, por pior que seja o paladar, família é prato que você tem que experimentar e comer. Se puder saborear, saboreie. Não ligue para etiquetas. Passe o pão naquele molhinho que ficou na porcelana, na louça, no alumínio ou no barro. Aproveite ao máximo.

* Família é prato que, quando se acaba, nunca mais se repete.

fonte: (Trecho do livro: O Arroz de Palma, de Francisco Azevedo)

Anúncios

22 responses to this post.

  1. Bah, perfeito! Sua opinião é simples e verdadeira. Eu não tinha me aprofundado nisso e acho que você tem razão.Kisu!

    Curtir

    Responder

  2. Mariana, legal você ter gostado. Sua opinião é muito importante para nós.:) Beijos

    Curtir

    Responder

  3. Tina, adoro o seu comentário porque ele é igual ao último jornal do dia. Me esclarece com tudo de interessante que aconteceu, tira minhas dúvidas e ainda me dá ótimos conselhos. Tudo isso não tem preço (se fosse ser pago) é gratuidade incondicional. É amizade mesmo!

    Curtir

    Responder

  4. Realmente! O que minha mãe sempre diz é que o que ela acredita é que nós escolhemos a família em que vamos nascer. Escolhemos pais, irmãos para aprendermos a sermos pessoas melhores. Porque se você for ver, todos os nossos problemas vêm da nossa família. É o que somos e o que temos de levar como legado. Não temos escolha, mas fizemos a escolha.Mas, acredito também que família de longe é querida, de perto é fedida rsKisu!

    Curtir

    Responder

  5. Nossa, que texto verdadeiro, ao mesmo tempo bem humorado, adorei adorei 🙂 Beijos

    Curtir

    Responder

  6. Comprei esse livro dia desses :)“Família é afinidade, é a Moda da Casa. E cada casa gosta de preparar a família a seu jeito”.Achei maravilhoso ver as pessoas como ingredientes, a mistura de famílias (através dos casamentos) como uma combinação de pratos.“Velho é criança de fôlego diferente. Já não lhe interessam as correrias nos jardins, o sobe e desce das gangorras, vaivém dos balanços. É tudo muito pouco. O que ele quer agora é desembestar no céu, soltar os bichos que colecionou a vida inteira. Os bichos todos – domésticos, selvagens, úteis e nocivos. Os pesados répteis que ainda guarda no coração e as borboletas, peixes e passarinhos, tudo solto lá em cima!” (trechinho do livro)Como nhoque boiando na panela :)Maravilha de post!E como está caro o feijão aqui, se bem que como farinha com feijão, então dá pra encarar.E o Saia justa tem variedades, dias bons outros nem tanto, como a maioria dos programas, até Pe Fábio as vezes me inventa de falar de uns temas no Direção espiritual que não me agradam.Gosto mto no GNT tb dos programas: Casa brasileira e Viver com fé, com Cissa Guimarães, que lançou livro e estou desejando comprar.Inté!

    Curtir

    Responder

  7. Beatriz, que legal. Isso é que é coincidência! Fico feliz!Bjos

    Curtir

    Responder

  8. Sissym, solidária mesmo. Estou precisando muito de você. Graças a Deus apareceu por aqui para digerirmos esse pratinho complexo, rs…rs!Beijos

    Curtir

    Responder

  9. Bom, amigo, eu vim lhe fazer companhia solidária, visto que escolheu um texto a dedo! Afinal, concordo, familia é um prato complexo! rssss…. adorei este texto!Beijos

    Curtir

    Responder

  10. Meu livro de cabeceira. Leio sempre um treco, atacado e acho que o autor conhece a minha família. Kkkkkk

    Curtir

    Responder

  11. ✿ chica, as receitas e o tempero a gente vai aprendendo na convivência do dia a dia.Um abração

    Curtir

    Responder

  12. Alê, que bacaninha o seu comentário. Você é muito inteligente e humilde. Percebeu o destempero dessa refeição e agora, com muita sabedoria vai adocicar os ânimos. Genial sua idéia.Beijo no coração!

    Curtir

    Responder

  13. Rovênia, uma graça o seu comentário. Você soube usar todo o tempero do texto para confeccioná-lo. Gostei muito.Um beijo temperado no seu coração também.

    Curtir

    Responder

  14. Luana, minha querida amiga e colega de EXATAS. Adorei a objetividade do seu comentário. É isso mesmo!Um abraço

    Curtir

    Responder

  15. Geiza, perceba que interessante se a gente conseguir se lembrar que há 10 anos atrás "estava escrito que a idéia de família" ia mudar. Família é coisa de antigos.Hoje a gente vê até em propagandas na mídia um envolvimento de família para julgar as decisões melhores e a esperança de uma felicidade.É interessante pensar e analisar o porque disso.Beijos nos dois coraçãozinhos

    Curtir

    Responder

  16. Will, é verdade mesmo. Tem que estar sempre com o tempero balanceado para que nunca tenhamos "mortos e feridos", kkk!Valeu Will!Um abraço

    Curtir

    Responder

  17. Bacana o texto do Chico Azevedo.Prato nem sempre apetitoso, mas necessário, pois não vivemos sem ele.Um abraço, Manoel!

    Curtir

    Responder

  18. Muito legal e família é um prato à parte. Não existem receitas… abração,chica

    Curtir

    Responder

  19. Bom dia Manoel!Este texto vc escreveu exclusivamente pra mim! Obrigada!Estes dias ando sensível! Ontem Terminei uma noite apimentando todos os pratos possíveis lá de casa.Acordei pensando que já havia refrescado o gosto da pimenta e nada!Já comecei com um café amargo sem uma gota de adoçante. Vou ver se hoje quanto chegar em casa faço um manjar…. Todos gostam! E lendo o texto percebo que a minha família é servida em prato quente! Graças a Deus!Manoel vc não tem noção como estava precisando disso!Obrigada!Beijos no coração!

    Curtir

    Responder

  20. Que texto criativo, não? Comparar a família com prato, comida, sabor. Amei e sei, na prática, como é uma arte unir esses ingredientes todos ao redor da mesa todos os dias. A gente aprende a gostar do gostinho diferente de cada um. É essa misturinha que dá toda a graça. Beijo saboroso no coração, Manoel!

    Curtir

    Responder

  21. Família eh um prato dificílimo, mas olha, meu preferido!

    Curtir

    Responder

  22. Quando ouvi a palavra idiossincrasia… acho que combina muito com família, porque só em casa ela pode reinar melhor.Ter família, ter nosso canto, nosso ritual, nosso jeito… e que tudo se ajeite.Cambalachos alheios sempre vemos. Cambalachos pessoais que os enxerguemos.Dizem que é bom rir da gente mesmo.Deve ser, porque é pesado levar tudo a sério, como eu levo. A Semana da Família vão rezar as pessoas agradecidas ou que tentam ser a cola, pedindo a Deus que remende o que tá errado.E quando há a essência da família desejada, sempre tem essa pessoa, que acalenta e sonha… em melhorar um lar… ser família feliz.Eu vivo muito no cenário… "Saudade dos antigos natais em família". Deus nos abençoe… porque a família de Jesus teve "seus momentos" e a união com certeza faz diferença. Na solidão do abandono, Ele sabia da mãe que tinha… Bjs, Manoel.

    Curtir

    Responder

MUITO BOM COMPARTILHAR COM VOCÊ !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Antes de Adormecer

Sobre amor e outras coisas

PANELA EUROPÉIA

O mundo numa panela só

Um Palco de Teatro

Poesias, Textos, Frases e Reflxões sobre o amor e a vida.

Sopa de Letras

Literatura, Cinema, Música, Educação e outros temas.

ESTRANHAMENTE

#poesia #crônica #fotografia

versaopaulo

cultura e história da cidade

Vida Legal

Porque a vida é muito mais interessante que a ficção.

imperfeitoparaiso

Aleatoriedades

Blog do Óbvio

Assuntos Diversos e Diversos Assuntos

Poesias e Cia - Ana de Lourdes Teixeira

Sem pretensões... O único desejo é compartilhar com as pessoas o que escrevo.

A DOSE DO DIA

O dia mais bem humorado da semana ;)

Realize Criatividade

por Patrícia de Azevedo

frascodememorias.wordpress.com/

“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Blog Caderno da Lua

#ApoioAutoresNacionais

Meio pão e um livro

Eu, se tivesse fome e estivesse à míngua na rua, não pediria um pão; pediria meio pão e um livro. (García Lorca)

O Outro Lado

Porque o melhor lado é o dentro

Abstract Art by Sharon Cummings

An artist with an irresistible urge to create!

Compasso Lento

Leia com passo lento...

Devir

O que vejo, sinto e imagino em letras.

Posso Dar Uma Dica?

Dicas para facilitar o dia a dia

essa tal de Alemanha

Crônicas do dia a dia

Letíciando

por Letícia Siller

Clau Assi, poesias.

Sonhos, realidades e poesias.

EscreViver

"O que é mais difícil não é escrever muito; é dizer tudo, escrevendo pouco" [Júlio Dantas]

It's a very deep sea

Um site sobre palavras

Divergências Vitais

Memórias, dicas e "causos" de uma brasileira vivendo na Alemanha.

o meu sofá cinzento

espaço reservado a desabafos tipo assim um bocadinho "crazy" "or not"

Vida de Mil Fases

São fases da vida,elucubrações variadas. É um túnel do tempo, é uma realidade inventada.

Pensamentos In_Versos

No vício da escrita, encontram-se os ditos, os amantes, os gritos internos e todos os avessos...

Trotamundos

by Tati Sato

Simplesmente Lola

Eu e minhas aventuras

Bloco de notas

Escrever é como uma terapia, um socorro, uma esperança. Estando feliz, apaixonada, triste, decepcionada escrevo, pois sei que lendo-me consigo me entender. Escrever é como fugir para um mundo secreto, meu universo particular onde não é proibido sonhar.

Minha Vida Comigo

Um câncer foi o gatilho que me fez querer viver a vida como protagonista. Vânia Castanheira - Medical, Health & Wellness Coach - ACC/ICF

Catarina voltou a escrever,

com vírgulas, pontos e dúzias de reticências...

Mariel Fernandes

A vista do meu ponto e outros pontos de vista

This German Life

um blog sobre nós dois (três) e a Alemanha

Diário de uma Teimosa

dicas de Estocolmo e da vida na Suécia

Eis a questão ...

Um blog realmente pessoal, que guarda um pouquinho de tudo aquilo que a autora gosta, faz, inventa, cozinha, desenha. Por isso, não precisa fazer sentido, não tem pretensões de seguir uma linha ou chegar a algum lugar específico: apenas existe para registrar, guardar e compartilhar um pouco dessas coisas de Olivia.

%d blogueiros gostam disto: