AMOR LIBERDADE

roberto_freire_2405
by Roberto Freire


Quando o amor acaba por ele mesmo, quando existe incompatibilidade entre as personalidades dos amantes, suas reações à perda não chegam nunca ao desespero trágico dos desfechos produzidos de fora para dentro, do social para o pessoal, do desamor geral contra o amor possível.
Os amantes sabem que só se ama por inteiro, ou então o que estão fazendo não é amor, mas uma associação de interesses mútuos, um negócio. Além disso, quando se ama, não se está pensando em segurança, duração, controle, posse, pois isso corresponde à forma com que o autoritarismo capitalista familiar ou de estado se expressa no plano pessoal e afetivo.
Se sou um libertário, desejo que tanto eu quanto o meu parceiro vivamos o amor em liberdade, na emoção, no espaço e no tempo. É o amor em si mesmo que comanda a intensidade, a beleza, a forma e a duração do nosso amor, em cada um e entre os dois, jamais o contrário.
* Está certo isso???!!!

Roberto Freire

nasceu em São Paulo, em 1927. Formou-se em Medicina no Rio de Janeiro e especializou-se em psicanálise.É considerado como um dos grandes divulgadores das teorias de Wilhelm Reich no Brasil e deixou pesquisas importantes sobre o corpo no ambiente psi. Também desenvolveu práticas que abordavam a interface da psicologia com a política.Foi o criador da SOMA, um tipo de terapia, que se baseia nas idéias de Wilhelm Reich e nas técnicas do Jogo de Capoeira Angola.Roberto abandonou a psicanálise no início da década de 60 e passou a se dedicar ao teatro e ao jornalismo. Voltou às atividades terapêuticas alguns anos depois, para descobrir um método literário que pudesse servir as pessoas com problemas emocionais, de qualquer nível social e econômico.Ainda na década de 60, durante a ditadura militar, Roberto Freire participou ativamente de atividades políticas e culturais. Por isso, foi preso e torturado, de 1963 a 1979.Escreveu romances que renderam vários jovens fãs ao psicanalista e escritor, como “Cléo e Daniel”, de 1965, “Coiote”, de 1988 e “Os Cúmplices”, de 1996. Também teve êxito ao escrever na área da psicologia e política, com os “Ame e Dê Vexame”, “Utopia e Paixão” e “Tesudos de Todo Mundo, Uni-vos!”.Além disso, Roberto Freire realizou diversas conferências por todo o país, para debater sobre suas obras e levou um grande número de jovens para esses debates.Roberto Freire morreu em 2008, aos 81 anos.

Anúncios

31 responses to this post.

  1. Bah, algumas que coloco aí no cabeçalho, sim. As outras pego na internet e guardo num arquivo. Esta que aparece aí eu peguei na internet e tenho a impressão que é na Itália. Não estou certo.Kisu!

    Curtir

    Responder

  2. Tá super certo vc…Aliás, vc é quem tira as fotos?Kisu!

    Curtir

    Responder

  3. Super-Alê, o que você citou, não entenda como teoria ou romantismo. É algo prático mesmo. É uma coisa que Paulo sentia. Não era magia, superstição ou estudos teológicos. Era real mesmo.Não sei se isso ajuda a esclarecer, mas…Super-abraço

    Curtir

    Responder

  4. ✿ chica, a medida tem que ser: "nem muito à Deus e nem muito ao diabo", não é? kkk! Um abração

    Curtir

    Responder

  5. Tina, eu citei a carta de Paulo de Tarso, desejando esse amor verdadeiro que ele fala tão bem. Porque é o que todos os casais desejam, mas infelizmente quase sempre não acontece assim. Tudo que vc disse é o que realmente acontece na grande maioria.

    Curtir

    Responder

  6. Tina, super interessante o seu comentário. Sintonizou comigo.A poesia do amor, o romantismo e a teoria são as coisas mais perfeitas do mundo, mas o jogo de cintura que temos que ter para "enfrentar" essa batalha de ser feliz é bastante penoso. Só por amor mesmo.:)

    Curtir

    Responder

  7. MARILENE, entendí a sua posição em relação a postagem. Tenho que concordar com você porque um dia desses um padre (com bastante experiência de vida) me disse que o ser humano é movido por interesses. Até o relacionamento com Deus é de interesse dele por causa da salvação. Nossa profundidade intelectual é muito rasa.Bjs

    Curtir

    Responder

  8. Super-Alê, você está certíssima. O recado dessa Palavra é esse mesmo. Em princípio para o que mais se está precisando, mas principalmente para os casais.A Palavra é Deus se comunicando com a gente.Parabéns pelo seu super-raciocínio.Abraço super!

    Curtir

    Responder

  9. , que bom que você gostou. Fico muito feliz por isso. O banner eu achei por acaso e também gostei. Gosto de troca-lo uma vez por semana e prefiro colocar fotos de NATUREZA ou CIDADES. Está ficando difícil encontrar wall papers nesse estilo.bjs e ótima semana prá você também.

    Curtir

    Responder

  10. Mirys, como mentir é muito feio, o melhor é contar o causo mesmo. Só que resumido porque senão fica cansativo e não interessa para ninguém, né?Quando você me convidou para participar das postagens de natal dos Mosqueteiros, eu aceitei mas não comuniquei. Estava fazendo umas modificações no meu blog e para isso fiz um backup dele. Fiz uma salada no blog e achei que não ficou bom, aliás ficou bem pior do que mais ou menos, kkk! Solução: apagar tudo e voltar com o backup.Quando estou fazendo o upload do backup, pisca a energia elétrica e eu perco o que estava postado e o que estava no PenDrive corrompeu. Simplificando perdi tudo desde 2008. Como tem coisas muito piores nessa vida, comecei tudo de novo e fui reativando meus contatos conforme o pessoal me procurava. Até agora eu não tenho todos os contatos que eu tinha, mas já está ótimo. Já vou registrar os 3 Mosqueteiros e vou ver minha disponibilidade para participar. Em princípio eu quero.Beijos no coração de vocês

    Curtir

    Responder

  11. Amantikir, kkk! Tá parecendo filme da sessão da tarde com censura livre, né!?Você é um amor de pessoa. Sua filha tem a quem puxar, rs…rs.Beijo no seu coração

    Curtir

    Responder

  12. Marcilane, poxa, adorei o seu comentário! Bastante maduro e cheio de realidades. Interessante isso:" na verdade o que se tem é um infeliz acordo, uma prisão."E na maior parte dos casos isso é que ocorre. Não se resolvem as dificuldades e as pendências vão virando uma bola de neve e chega uma hora que ninguém mais aguenta o peso da infelicidade.Muito legal seu comentário.Um carinhoso beijoManoel

    Curtir

    Responder

  13. Mara, adorei a sua sinceridade. Isso é lindo. Imagina concordar com tudo só para ficar em cima do muro e, na realidade, sua opinião entende, concorda, mas faz o que o seu coração pede. Está certíssima a sua opinião. No AMOR de duas pessoas se se admite isso, não há problemas. Eu acho gostoso quando alguém me quer com exclusividade e se eu respeitar isso, ameniza bastante a situação de ciúmes, né?Agora, brincando um pouco, nenhum relacionamento vive com grades GROSSAS em suas portas, mas as grades FININHAS, pooooode! kkk! Você é um amor de pessoa.Beijo no seu coração

    Curtir

    Responder

  14. Amor que amarra, sufoca, abafa, só pode criar bolor…Não "vinga"… Nem por isso quero dizer que dá pra deixar a corda muiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiito solta,rs…As danadas estão sempre prontas pra pular!!! Entendes,rs…abração,chica

    Curtir

    Responder

  15. Ivani, postei o Roberto reire outra vez porque da outra vez você citou gostar muito dele. Então,…Seu comentário está super jóia. Interessante como acabamos por ter uma série de comentários diferentes todavia todos com muita lógica.Beijo muito carinhoso na querida amiga

    Curtir

    Responder

  16. catarina, fico muito feliz quando a vejo aqui comentando e compartilhando sua opinião conosco. Você é um amor de pessoa. Volte sempre que puder. Gostamos muito de você. 🙂

    Curtir

    Responder

  17. Bah, adorei o seu comentário. Na verdade a gente tem que bastar-se, não é?Muito bom!Eu também gostei muito dessa foto. Costumo trocar a foto semanalmente e sempre dou preferência para fotos (não gravuras) e gosto muito de natureza e cidades. Com esse negócio de estórias em quadrinhos de super-(um monte de coisas) a maior parte de walpapers na net é de figuras desses quadrinhos, na maioria, segundo MINHA opinião em vez de heroismo o que vemos é uma apologia à violência.Acho que sou meio antigo. Sou do tempo que se desejava bom dia, boa tarde, boa noite, boas férias,…, e outras antiguidades mais, kkk!Kisu!

    Curtir

    Responder

  18. Dulce, na minha opinião, seu comentário foi perfeito. Levando em conta as suas considerações, é o que eu queria para mim. Gostei muito.. Você tem uma cabecinha muito boa!

    Curtir

    Responder

  19. Amar em teoria é mto simples, leve, livre, mas na prática há mto mais que romantismo e bem querer, não é por menos o clássico discurso do na alegria e na tristeza, na saúde e na doença…Em tda forma de amor eu penso há várias fazes, há o encantamento inicial e a passagem do tempo, o convívio mais próximo, a sucessão de acontecimentos bons e ruins, tudo vai mudando o amor, que se é amor, na essência não se altera, mas na prática mto tem que negociar, se adaptar, se doar, trocar interesses e outras coisinhas mais.

    Curtir

    Responder

  20. Excluindo a posse, não concordo, inteiramente, com o posicionamento do escritor, que merece meu respeito. Não creio no amor doação sem retorno. Mas vejo um relacionamento como algo mais que o próprio sentimento. Impossível não pensar em segurança, em interesses mútuos, quando se vai construir alguma coisa junto de alguém. Liberdade, apenas no sentido de deixar o outro ir, quando não mais quer ficar. No mais, ela não pode ser total ou destruiria o respeito e a confiança. Bjs.

    Curtir

    Responder

  21. Olá!Acredito que esteja certo!Bem… adoro essa parte da carta aos coríntios quando Paulo de tarso diz:O Amor é paciente, é benigno; o Amor não é invejoso, não trata com leviandade, não se ensoberbece, não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal, não folga com a injustiça, mas folga com a verdade. Tudo tolera, tudo crê, tudo espera e tudo suporta. O Amor nunca falha.Eu sei que ele esta referindo ao amor universal, mas é tão lindo que na minha humilde opinião ele serve também para os casais.Abraço super!

    Curtir

    Responder

  22. ótima escolha de texto, Manoel, adorei o banner novo!bjs e ótima semanaGê

    Curtir

    Responder

  23. Manô:Que saudades de você lá pelo Diário, moço!!! Onde anda meu outrora "top comentarista"??? Rsrsrs.Amigo, to passando pra te convidar, mais uma vez, para participar do próximo PROJETO 10 ON 10, lá no Diário! Participa com a gente, vai? É facinho: bastam 10 fotos, durante 10 horas, no seu dia 10. E você vai ver o seu dia de uma maneira toda especial! Topa???Miryswww.diariodos3mosqueteiros.blogspot.comPS: todo mundo que quiser participar, pode!PS2: APAREÇA!!!

    Curtir

    Responder

  24. Sei não,Manoel. O amor se transforma ao longo dos anos…o ciumes sempre existe porque sem ele,na verdade,o amor passa a ser insosso,sem sobressaltos…Nunca conheci um amor assim: plácido,sem incertezas,sem ciumes…Está me parecendo muito com o final feliz dos contos de fadas:casaram-se e foram felizes para sempre! Embora eu ame Roberto Freire! Inté!

    Curtir

    Responder

  25. Consertando: com base* entendimento* não se tem*

    Curtir

    Responder

  26. Concordo com o autor. Quando se ama verdadeiramente não importa o título que o(a) companheiro(a) possui, não importa se ele(a) tem beleza invejável, ou se possui riquezas materiais.Pois se um relacionamento for firmado bom base nesses princípios provavelmente não perdurará por muito tempo. Quando não há amor, companheirismo, entendimente, harmonia, respeito, carinho… não há se tem um relacionamento feliz, na verdade o que se tem é um infeliz acordo, uma prisão. É como se dois estranhos dividissem o mesmo teto (no caso de serem casados). Fica difícil um relacionamento deste modo, não é mesmo? Então chega um momento em que os dois sabem perfeitamente que a melhor saída é se separarem, que não dá mais para viver assim e é então por isso que quando realmente acaba, não há tantos ressentimentos e tristeza. É como uma libertação na verdade.Por isso que antes de tudo, deve-se pensar bastante se aquela pessoa é aquela com quem você quer dividir sua vida, se há amor entre os dois, do contrário, é quase que impossível se ter um bom relacionamento.Ótima reflexão do autor!Abraços no amigo Manoel. 😉

    Curtir

    Responder

  27. Manoel, concordo em dar libertada, nenhum relacionamento vive com grades em suas portas, mas falando só pra você…sou um pouquinho ciumenta,às vezes quero a pessoa só para mim rsrsrsrs.Bjo no coração

    Curtir

    Responder

  28. Oi Manel, de novo Roberto Freire. Diria que ele foi fantástico!Consegue nos envolver nas palavras com tanta facilidade, se faz entender de uma maneira clara, crua.E eu concordo que o amor não pode ter amarras, posse, sufocamento.Esse amor dominação é doentio, traz sofriimento, portanto, não é amor, sei lá que nome podemos dar.Amor é alegria de estar junto, é paz, é querer ficar.Beijos amigo, tenha uma linda semana.

    Curtir

    Responder

  29. É, também o acho. Muito obrigada 🙂

    Curtir

    Responder

  30. Isso é uma verdade sabe? Amor é dar liberdade para o outro. Deixá-lo ser o que é e aceitá-lo da forma como é e vice-versa. Quando se ama, não tem terceiro que acaba, não tem traição, não tem culpa, não tem pressão. É ficar pq gosta da pessoa e ela basta. As pessoas vivem brigando porque se cobram, cobram das outras o que elas desejam e não conseguem enxergar que isso só afasta.KisuPS: adorei a foto da capa.

    Curtir

    Responder

  31. Manoel,Acredito que seja verdade. O amor nada deveria exigir. Amar, é antes de mais desejar a felicidade do amado. Se essa felicidade reside longe de quem ama, e se esse amor é verdadeiro e profundo, não existe desejo de posse ou ciúme. O que ama encontra a sua felicidade na realização da felicidade do outro.Todas as outras considerações, na minha opinião, são puro egoísmo e desejo de controlo do outro.Mas quando o amor é correspondido, que existe sintonia de sentimentos na emoção da partilha, então atinge-se a perfeição na harmonia. => Crazy 40 Blog => MeNiNoSeMJuIz® => Pense fora da caixa

    Curtir

    Responder

MUITO BOM COMPARTILHAR COM VOCÊ !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

PANELA EUROPÉIA

O mundo numa panela só

Um Palco de Teatro

Poesias, Textos, Frases e Reflxões sobre o amor e a vida.

Sopa de Letras

Literatura, Cinema, Música, Educação e outros temas.

versaopaulo

cultura e história da cidade

Vida Legal

Porque a vida é muito mais interessante que a ficção.

imperfeitoparaiso

Aleatoriedades

Blog do Óbvio

Assuntos Diversos e Diversos Assuntos

Poesias e Cia - Ana de Lourdes Teixeira

Sem pretensões... O único desejo é compartilhar com as pessoas o que escrevo.

A DOSE DO DIA

O dia mais bem humorado da semana ;)

Realize Criatividade

por Patrícia de Azevedo

frascodememorias.wordpress.com/

“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Blog Caderno da Lua

#ApoioAutoresNacionais

Meio pão e um livro

Eu, se tivesse fome e estivesse à míngua na rua, não pediria um pão; pediria meio pão e um livro. (García Lorca)

O Outro Lado

Porque o melhor lado é o dentro

Abstract Art by Sharon Cummings

An artist with an irresistible urge to create!

Compasso Lento

Leia com passo lento...

Devir

O que vejo, sinto e imagino em letras.

Posso Dar Uma Dica?

Dicas para facilitar o dia a dia

essa tal de Alemanha

Crônicas do dia a dia

Letíciando

por Letícia Siller

Clau Assi, poesias.

Sonhos, realidades e poesias.

EscreViver

"O que é mais difícil não é escrever muito; é dizer tudo, escrevendo pouco" [Júlio Dantas]

It's a very deep sea

Um site sobre palavras

Divergências Vitais

Memórias, dicas e "causos" de uma brasileira vivendo na Alemanha.

o meu sofá cinzento

espaço reservado a desabafos tipo assim um bocadinho "crazy" "or not"

Vida de Mil Fases

São fases da vida,elucubrações variadas. É um túnel do tempo, é uma realidade inventada.

Pensamentos In_Versos

No vício da escrita, encontram-se os ditos, os amantes, os gritos internos e todos os avessos...

Trotamundos

by Tati Sato

Simplesmente Lola

Eu e minhas aventuras

Bloco de notas

Escrever é como uma terapia, um socorro, uma esperança. Estando feliz, apaixonada, triste, decepcionada escrevo, pois sei que lendo-me consigo me entender. Escrever é como fugir para um mundo secreto, meu universo particular onde não é proibido sonhar.

Minha Vida Comigo

Um câncer foi o gatilho que me fez querer viver a vida como protagonista. Vânia Castanheira - Medical, Health & Wellness Coach - ACC/ICF

Catarina voltou a escrever,

com vírgulas, pontos e dúzias de reticências...

Mariel Fernandes

A vista dos meus pontos

This German Life

um blog sobre nós dois (três) e a Alemanha

Diário de uma Teimosa

dicas de Estocolmo e da vida na Suécia

Eis a questão ...

Um blog realmente pessoal, que guarda um pouquinho de tudo aquilo que a autora gosta, faz, inventa, cozinha, desenha. Por isso, não precisa fazer sentido, não tem pretensões de seguir uma linha ou chegar a algum lugar específico: apenas existe para registrar, guardar e compartilhar um pouco dessas coisas de Olivia.

Sacudindo as ideias

Exercícios literários, escrita solta, pensamentos...

%d blogueiros gostam disto: