NAMORO … AMIZADE !

by Dado Moura

Nossas carências poderiam ofuscar nossa visão, a ponto de acharmos que estamos apaixonados, somente pelo fato de sermos objeto da preocupação e da atenção recebida do (a) amigo (a).


Em nosso dia a dia, estamos sempre abertos a viver novas experiências, pois sabemos que a conquista de novas amizades é algo que nos faz crescer. Dessas amizades, há aquelas com quem mantemos maior empatia e sem grandes dificuldades, estabelecemos grandes vínculos.
Com isso, a conversa flui com facilidade, a simpatia da pessoa nos atraí e as nossas afinidades nos levam a “baixar a guarda” de nossos medos e receios. Sem perceber, está estabelecida uma reciprocidade, em que, ao conhecer bem com quem estamos nos relacionando, não hesitamos em partilhar nossas conquistas, vitórias, alegrias, medos, sonhos e, até mesmo de partir em defesa dessa pessoa, se necessário for.
O zelo e o cuidado mútuo alimentam os nossos sentimentos, estreitando e valorizando fortemente os laços, os quais estamos envolvidos. Isso faz com que nos tornemos cada vez mais próximos um do outro.
A íntima relação com tal pessoa, poderá nos conduzir por veredas onde a atmosfera estabelecida, tiraria o fôlego de nossa razão e ofuscaria nossa visão, a ponto de acharmos que estamos apaixonados. Tomados por essa sensação, podemos permitir viver outro tipo de envolvimento, somente pelo fato de sermos objeto da preocupação e da atenção recebida da pessoa querida, senão da amizade.
A liberdade que nos encontramos dentro de tal relação, poderá nos abalar emocionalmente; de maneira especial, se estivermos atravessando por momentos delicados, em outras esferas de nossos relacionamentos. Pois, algumas vezes, podemos viver certos tipos de carências que precisam ser sanadas, a fim de não confundir nossas emoções dentro de um relacionamento que já foi estabelecido ou o que ainda está por se estabelecer.
Que limites poderiam nos valer como alerta a respeito de outros sentimentos que poderiam emergir entre uma grande amizade que se desponta?
Assim como o valor de um diamante se concentra na ausência de impurezas, nossos sentimentos, da mesma forma, precisam ser lapidados, eliminando as impurezas que podemos trazer para dentro de uma nova experiência, especialmente, quando nos sentimos perdidos no “oceano” de nossas carências.
Tal compromisso não isenta aqueles que são apenas amigos ou outros que já vivem o compromisso de namorados; mas também aqueles que já partilham com outra pessoa, um estado de vida definitivo. Pois ninguém está livre das crises que poderão abrir as portas para outros tipos de afeições.
Os resultados obtidos dessa experiência poderá não ser tão tranquilos, quando nos deixamos envolver pelos desejos potencializados por outras necessidades, e não aqueles que anteriormente intencionávamos estabelecer.
A linha que separa e define as fronteiras de nossos relacionamentos é tênue, mas se estabelece na clareza daquilo que buscamos fundamentar em nossas amizades, especialmente quando se trata do convívio com o sexo oposto.
Precisamos entender que as confusões de nossos sentimentos, quase sempre, estão relacionadas a algum outro tipo de cuidado que deixamos de experimentar, o qual poderia nos ludibriar com o menor gesto de atenção, recebidos da pessoa com quem estabelecemos contato.
Dessa forma, para evitar que surja dentro de uma grande amizade segredos que poderiam causar sofrimentos para todas as demais pessoas com quem convivemos, precisamos estar atentos a qualquer tipo de intimidade ou aproximação que não caberia no relacionamento, o qual procuramos manter com o (a) amigo (a).
Certamente, a postura contrária para aquilo que os nossos sentidos clamam diante da possibilidade de um envolvimento não será fácil. Assim, a outra pessoa, percebendo os caminhos pelos quais a amizade está se enveredando e as circunstancias pelas quais fazem crescer outros apelos, precisará também buscar forças para a retomada do equilíbrio daqueles sentimentos fugazes que ambos se encontram envolvidos e que podem esvaziar a beleza daquilo que poderia ser uma pura amizade.
* Dá para distinguir se é namoro ou amizade???!!!
Anúncios

37 responses to this post.

  1. Conheço muita gente que namora e nem sabe…Kisu!

    Curtir

    Responder

  2. Renata, que gostoso ver você aqui. Estou com muitas saudades suas e da sua turminha. Das historinhas, das fotos da criançada, dos exemplos de família…A gente sente falta de amigos como vocês.Acho que você tem razão, no comentário. Essa pracinha muitas vezes tenta enganar a gente, mas já conhecemos os melhores caminhos, não é?Um beijo para vocês todos aí.

    Curtir

    Responder

  3. Tina, é interessante isso. Eu acho que antes da gente tomar certas liberdades ou até brincar com as pessoas a gente tem que conhecê-las bem. Já conheci pessoas com feições engraçadas e sempre risonhas que por qualquer brincadeira se ofendem e estragam qualquer festa e outras com aquela cara de paisagem que a gente até tem medo de ofender cumprimentando, que são muito engraçadas e brincam muito. O problema é que quem brinca não deve nunca passar dos limites em relação ao respeito.Vlw! (gostei disso, kkk!)

    Curtir

    Responder

  4. Bom assunto Manoel, ainda mais para nós que andamos nessa pracinha virtual dos blogs e redes sociais.

    Curtir

    Responder

  5. Tem que dar!Mtas vezes uso (mentalmente geralmente) uma frase que vi em algum lugar:"Só estou sendo simpática, não estou te dando mole"Eu como sou expansiva muitas vezes me vejo em saias justa e venho me tornado mais fechada socialmente pois as pessoas se excedem e confundem as coisas.Bom tema!Vlw!

    Curtir

    Responder

  6. Anne, também acredito que não dá para meter os pés pelas mãos e perder a amizade.Uma ótima quarta pra você também.bjs

    Curtir

    Responder

  7. Sissym, isso mesmo. Muito legal seu comentário. Tem que ser assim mesmo senão é ruim para os dois, não é mesmo?Beijos

    Curtir

    Responder

  8. Manoel,um ótimo texto e de fato pode acontecer a qualquer um confundir amor e amizade,mas sempre temos que ter clareza de nossos sentimentos dentro de nós,pra não meter os pés pelas mãos e acabar sem um amigo!bjs e boa quarta pra vc!

    Curtir

    Responder

  9. Manoel,Penso que é preciso ter cuidado para não estragar uma amizade. Contudo, o amor é uma forma de amizade mas de maneira diferente.Eu sempre soube colocar a distancia necessaria e usar freio seguro, mesmo que magoe um pouco quem está a fim de mim, quando percebo que de minha parte nada mais será do que amizade.Beijos

    Curtir

    Responder

  10. Rose, você é um amor de pessoa.Beijuuuuuusssssssssss!!!!

    Curtir

    Responder

  11. Ana, eu adorei esse seu comentário. Desse equilíbrio no pensar é que precisamos. Muito legal, Ana.Um abraço

    Curtir

    Responder

  12. Super-Alê, achei perfeito o seu comentário. Nesses casos o homem corre o perigo de se iludir com as pessoas que aparentemente não tem problemas ou resolvem tudo, principalmente nos relacionamentos. É tudo uma maravilha. Não tem criança chorando, gente com febre,…, tudo um paraiso. Corremos o risco de esquecer que os problemas são sempre os mesmos. Nossas reações é que devem amadurecer.De fato , com pessoas solteiras é muito bom. Com casadas, é fria, kkk!Um super-beijo na super-amiga.

    Curtir

    Responder

  13. MARILENE, é muito bom quando dá certo, mas é mesmo perigoso confundir o carinho da amizade com o amor. Enfim…Bjs

    Curtir

    Responder

  14. Camila, kkk! A gente se machuca, coloca um band-aid e toca para a frente. Claro que pisando em solo firme, né?Depois eu paso por lá.Beijos

    Curtir

    Responder

  15. Lucia, amiga querida. Obrigado pelo seu sempre presente carinho.Beijo com queijo (daquele Mercadâo lindo).

    Curtir

    Responder

  16. Vera Lúcia, kkk! Foi um erro de percurso!É verdade mesmo, Vera. Não se pode ir com muita sede ao pote, não é? Mas mesmo assim corre-se o risco de enveredar-se por caminhos inesperadosGrande abraço

    Curtir

    Responder

  17. Rovênia, é um modo de pensar interessante porque todos necessitamos de carinho e não necessáriamente somos careeeeentes. Como diz o mineiro, um chameguinho é bão, sô! Então é só não levar tudo nos impulsos adolescentes que dá tudo certo.Grande abraço

    Curtir

    Responder

  18. Adriana, eu acho que é, em alguns pontos. E que não é, em outros, kkk!Conclusão: Eu acho que vale sempre a pena correr o risco. Já pensou se dá certo?Pra vida inteira?! Vale a pena se machucar se não for o ideal dos dois.BeijosManoel

    Curtir

    Responder

  19. ✿ chica, é muito bom isso, não é?Um abração

    Curtir

    Responder

  20. Ixi, Manoel! Já me machuquei? não! Quebrei a cara! sem mais comentários… Grande, adorei! seu texto falou muito comigo hoje. Obrigada pelo seu doce carinho no meu "Soneto em Silêncio". Beijuuuusssssssssss!!!

    Curtir

    Responder

  21. Olá, Manuel. Acho que essa linha divisória entre amor e amizade pode ser fina demais, às vezes… as pessoas tendem a confundir as coisas, ainda mais quando estão carentes. Podem interpretar um pouco de atenção com algo a mais. Acho que em todo relacionamento, é preciso que tudo fique sempre bem claro, para que as mágoas e ressentimentos sejam evitados. Adorei seu post, parabéns!

    Curtir

    Responder

  22. Olá Super-Manoel! Vi uma reportagem há algum tempo que dizia sobre os relacionamentos no trabalho. Que nós ficamos muita das vezes mais tempo com os colegas de trabalho do que com a nossa família, isso incluindo, conjugues e namorados. E que a convivência com esses colegas podem criar laços ou antipatias. E quando criamos laços com o sexo oposto pode ser confundidos, dependendo das carências que carregamos conosco.A atenção para essa situação deve ser dobrada, principalmente pelas mulheres que podem cair em grandes ciladas. Não excluído os homens porque eles também têm suas carências.O bom é quando isso acontece com pessoas solteiras, pode ser o inicio de uma longa história de amor! Muito bom texto!Abraços!

    Curtir

    Responder

  23. Manoel, creio que dá para perceber, sim. Mas não estamos livres da possibilidade de nos enamorarmos de um amigo. Quando isso acontece com ambos, pode até transformar a relação. O perigo está em ver o que não existe. Bjs.

    Curtir

    Responder

  24. Eu hoje não estou tão aberta a tantas aventuras! Acho que me machuquei demais já para simplesmente me deixar levar!Se abrir hoje em dia é se aventurar!Quero te fazer um convite:Participe da promoção lá no blog: http://migre.me/eefaq

    Curtir

    Responder

  25. Manoel querido,Boa reflexão. Você como sempre arrasa nos textos.Beijo com queijoLucia

    Curtir

    Responder

  26. Olá Manoel,Quando abri o meu blog e vi lá aquele rapaz charmoso e sorridente pensei que estava recebendo um novo amigo em minha casa-rsrsrs.Acredito que em momentos de carência ou mesmo naqueles em que se vivencia situações conflitantes ou dolorosas, o ombro que acolhe e mima pode fazer gerar uma confusão nos sentimentos.É preciso que aquele que se apresenta mais lúcido saiba conduzir a situação para que a relação entre eles não se transforme em um infeliz equívoco. Qualquer relação com o sexo oposto corre o risco de enveredar-se por caminhos inesperados.Abraço e ótimo dia.

    Curtir

    Responder

  27. O ser humano e suas eternas carências. O ser humano e sua eterna busca por atenção, por sentir-se amado. Somos sensíveis demais, mas temos de racionalizar a vida para o coração não nos levar a direções equivocadas. Abraço, amigo!

    Curtir

    Responder

  28. Eita que esse texto é muito reflexivo mesmo, quem nunca achou que estava apaixonado por um amigo?? Comum entre amizades entre sexos opostos. Eu sou uma que não acredito em amizades entre homens e mulheres. Acaba um se apaixonando ou achando que está apaixonado e sofre… Melhor mesmo é manter os pés no chão e distância necessária para não se machucar.BeijosAdriana

    Curtir

    Responder

  29. As mulheres conseguem só de ver o olhar…Sabem bem diferenciar… abração,linda semana! chica

    Curtir

    Responder

  30. Nana, minha queridíssima web-irmã (não conta isso pro garoto, rs). Gostei muitíssimo do seu comentário. Serviu para mim que vivo procurando coisas perfeitas e ando cheio de defeitos. Puxou minha orelha, mas acho que foi Deus que mandou você aqui. Estava com saudades.Um web-beijo

    Curtir

    Responder

  31. Tirando a poeira do meu cantinho, resolvi passar por aqui para matar as saudades…Como sempre, um post para refletir…acredito que se pararmos de procurar a pessoa perfeita e tentarmos SER a pessoa perfeita, tudo flui de forma melhor e mais fácil.Bj e fk c Deus.

    Curtir

    Responder

  32. Michele, seu comentário é perfeito. É isso mesmo. Renato Russo tinha razão.Fiquei feliz por ver a professora mais fofa do Brasil passando por aqui. Aumenta esse tempo e passa por aqui. Foge um pouquinho!!! rs…rs.Um abração, Michele.

    Curtir

    Responder

  33. Amantikir, você é que é um amor de pessoa. Infelizmente temos poucas pessoas com um coração igual ao seu. Precisamos ensinar nosso segredo para essa criançada que está dispontando por aí. Estão precisando adestrar o coraçãozinho deles, kkk!Inté!Um abraço com carinho

    Curtir

    Responder

  34. Tallita, sábio foi o seu comentário. Concordo com você.bjs

    Curtir

    Responder

  35. ManoelComo já dizia Renato Russo: " o mal do século é a solidão". Nos sentimos tantas vezes sozinhos e desprotegidos que nos apegamos ao primeiro abraço afetuoso que recebemos.Boa discussão!(PS: Fazia tempo que não passava por aqui. O tempo anda curto. Mas, gostei do novo layout.)Um abraço

    Curtir

    Responder

  36. Manoel,vc é tão sensível na escolha dos temas…tão pertinente nos comentários que faz! É muito bom seguir seu blog e ler seus comentários em alguns outros que sigo! Tenha uma linda semana!Abraços. Inté!

    Curtir

    Responder

  37. Um mulher sábia sempre sabe distinguir, pois ela observa as ações e não as palavras!! amei a reflexão!!

    Curtir

    Responder

MUITO BOM COMPARTILHAR COM VOCÊ !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Antes de Adormecer

Sobre amor e outras coisas

PANELA EUROPÉIA

O mundo numa panela só

Um Palco de Teatro

Poesias, Textos, Frases e Reflxões sobre o amor e a vida.

Sopa de Letras

Literatura, Cinema, Música, Educação e outros temas.

ESTRANHAMENTE

#poesia #crônica #fotografia

versaopaulo

cultura e história da cidade

Vida Legal

Porque a vida é muito mais interessante que a ficção.

imperfeitoparaiso

Aleatoriedades

Blog do Óbvio

Assuntos Diversos e Diversos Assuntos

Poesias e Cia - Ana de Lourdes Teixeira

Sem pretensões... O único desejo é compartilhar com as pessoas o que escrevo.

A DOSE DO DIA

O dia mais bem humorado da semana ;)

Realize Criatividade

por Patrícia de Azevedo

frascodememorias.wordpress.com/

“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Blog Caderno da Lua

#ApoioAutoresNacionais

Meio pão e um livro

Eu, se tivesse fome e estivesse à míngua na rua, não pediria um pão; pediria meio pão e um livro. (García Lorca)

O Outro Lado

Porque o melhor lado é o dentro

Abstract Art by Sharon Cummings

An artist with an irresistible urge to create!

Compasso Lento

Leia com passo lento...

Devir

O que vejo, sinto e imagino em letras.

Posso Dar Uma Dica?

Dicas para facilitar o dia a dia

essa tal de Alemanha

Crônicas do dia a dia

Letíciando

por Letícia Siller

Clau Assi, poesias.

Sonhos, realidades e poesias.

EscreViver

"O que é mais difícil não é escrever muito; é dizer tudo, escrevendo pouco" [Júlio Dantas]

It's a very deep sea

Um site sobre palavras

Divergências Vitais

Memórias, dicas e "causos" de uma brasileira vivendo na Alemanha.

o meu sofá cinzento

espaço reservado a desabafos tipo assim um bocadinho "crazy" "or not"

Vida de Mil Fases

São fases da vida,elucubrações variadas. É um túnel do tempo, é uma realidade inventada.

Pensamentos In_Versos

No vício da escrita, encontram-se os ditos, os amantes, os gritos internos e todos os avessos...

Trotamundos

by Tati Sato

Simplesmente Lola

Eu e minhas aventuras

Bloco de notas

Escrever é como uma terapia, um socorro, uma esperança. Estando feliz, apaixonada, triste, decepcionada escrevo, pois sei que lendo-me consigo me entender. Escrever é como fugir para um mundo secreto, meu universo particular onde não é proibido sonhar.

Minha Vida Comigo

Um câncer foi o gatilho que me fez querer viver a vida como protagonista. Vânia Castanheira - Medical, Health & Wellness Coach - ACC/ICF

Catarina voltou a escrever,

com vírgulas, pontos e dúzias de reticências...

Mariel Fernandes

A vista do meu ponto e outros pontos de vista

This German Life

um blog sobre nós dois (três) e a Alemanha

Diário de uma Teimosa

dicas de Estocolmo e da vida na Suécia

Eis a questão ...

Um blog realmente pessoal, que guarda um pouquinho de tudo aquilo que a autora gosta, faz, inventa, cozinha, desenha. Por isso, não precisa fazer sentido, não tem pretensões de seguir uma linha ou chegar a algum lugar específico: apenas existe para registrar, guardar e compartilhar um pouco dessas coisas de Olivia.

%d blogueiros gostam disto: