DIA DOS NAMORADOS PARA OS CASADOS


Dia dos Namorados!
 Para os casais que namoram, essa data começa a ser celebrada alguns dias antes, pois a preocupação deles é escolher o melhor presente que poderia agradar o seu amado. Mas qual é o significado desta data para os casados que já estão algumas décadas juntos?
Sabemos que a vida conjugal é cheia de muitas outras atividades. Os filhos vêm e, com eles, as responsabilidades se multiplicam à medida que os anos passam. Com isso, podemos deixar que as muitas preocupações arrastem para bem longe aqueles cuidados especiais que havia com o cônjuge quando éramos um(a) namorado(a) apaixonado(a).
Se há alguém que poderia celebrar, com todo entusiasmo, o Dia dos Namorados, essa pessoa deveria ser aquela que já se encontra casada, pois, ainda que tivessem vivido as mais diversas tribulações no casamento, reconhece que não as teria superado sozinha. Mas algumas pessoas, por estarem casadas, já não se consideram ou tampouco vivem como namorados e, infelizmente, o que se constata, é o esvaziamento do romantismo na vida dos esposos.
Hoje, se perguntássemos para essas pessoas a razão da frieza no tratamento de um para com o outro ou sobre o desinteresse em celebrar esta data, teríamos muitos argumentos.
Sem a intenção de julgar se a rarefação do romantismo é culpa do marido ou da mulher, precisamos retomar aqueles gestos ou costumes que, um dia, fizeram parte dos primeiros momentos da vida conjugal. Entre esses, é fácil nos lembrar da disponibilidade e da dedicação de um para com o outro, e das inúmeras vezes que falamos para nosso cônjuge que ele(a) era o amor da nossa vida.
Fazendo uma retomada daquele tempo, certamente recordaremos os muitos beijinhos – quase sempre meio fora de hora! – que foram trocados durante os passeios, enquanto namorávamos no jardim ou simplesmente quando aguardávamos a entrega do pedido na pizzaria, entre outros. Mas aqueles gestos de andar de mãos dadas ou fazer um carinho com quem se convive podem ter se tornados raros ao longo do tempo.
Quando fazemos memória de nossa história, revivemos as emoções vividas naqueles momentos. Assim, para reacender a chama do romantismo entre os casais poderia acontecer, por exemplo, de se trazer à memória os momentos eternizados nas fotografias ou nos vídeos. Para quem traz ainda as cartas ou e-mails dos tempos de namoro poderiam fazer a releitura desses, observando as inúmeras vezes que a expressão “eu te amo” foi mencionada ou dos cuidados mantidos com as palavras nas conversas entre o casal. Mas mesmo que os cônjuges não tenha esses objetos, a eles ainda está reservado a capacidade de retomar a capacidade de encantar a mesma pessoa com quem está casado.
Ao verbalizarmos a expressão “eu te amo”, expressamos o quanto valorizamos e somos felizes com a presença dessa pessoa na nossa vida. Manifestamos a quem amamos que o nosso amor não está baseado somente nos momentos de gozo, mas, sobretudo, nos momentos difíceis, os quais reconhecemos e atribuímos ao nosso cônjuge a sua ajuda no nosso processo de crescimento.
Algumas pessoas, no entanto, podem pensar que apenas dizer essas três palavrinhas é suficiente para manifestar o seu lado romântico no relacionamento. É vital para o relacionamento conjugal viver nossos dias como namorados, resgatando, a cada novo dia, as manifestações de afetos, pois ninguém gostaria que seu cônjuge fosse carinhoso(a) somente nos momentos de intimidade conjugal ou nos momentos de celebrações mobilizados pelo comércio.
Se não é possível – em razão das condições financeiras – o casal sair para comemorar o dia com um jantar romântico ou um passeio, como se fazia no tempo de namoro, podemos fazer muito mais pelo nosso relacionamento enaltecendo aquelas qualidades de príncipe ou de princesa que um dia arrancou longos suspiros do outro.
* O hiatus ainda continua, mas esse dia tinha que ser comemorado, não acham???!!!
Anúncios

14 responses to this post.

  1. Ana Paula, por aqui você está sempre "em cima da hora". O importante é a sua opinião sempre!A maior parte das vezes a gente posta para a gente mesmo. E eu estou precisando reencontrar essas borboleta que você citou.Beijo

    Curtir

    Responder

  2. Mesmo que eu tenha chegado atrasada ( acho que estou precisando de um hiatus! ), o texto é muito bonito. Chama a uma reflexão importante dentro do casamento. O cultivar, o celebrar como naquele começo onde borboletas no estômago era fácil de encontrar!Beijo

    Curtir

    Responder

  3. Rovênia, amiga querida. O hiatus está quase para terminar…Eu acho muito importante namorar sempre. Se não fizeremos isso, o coração "enferruja", kkk!Grande abraço! 🙂

    Curtir

    Responder

  4. Bah, que legal essa sua criatividade amorosa. Imagino que namorido tenha gostado muito mesmo.Kisu!

    Curtir

    Responder

  5. ✿ chica, com certeza o amor deve sempre ser bem regado. Que o amor de vocês continue sempre muito saudável.Um abraçãoManoel

    Curtir

    Responder

  6. Que termine logo esse hiatus, mas que bom que teve um tempinho na falta de tempinho. Manter o namoro no casamento é um desafio diário, mas a união faz a força e é possível. Um grande abraço, amigo!

    Curtir

    Responder

  7. Eu fiz um cachorro-quente em formato de cachorro auhauaa namorido AMOU! E ainda dançamos "they long to be – carpenters" na sala… foi romântico… rs foi bem comemorado, bem melhor do que no valentines day rsSumidoooo! Sinto a sua falta!Kisu!

    Curtir

    Responder

  8. O dia precisa ser comemorado. O amor sempre deve ser bem regado e claro, nada adiantam apenas as 3 palavrinhas. Devem ser verdade e vir o coração! abração,chica

    Curtir

    Responder

  9. Michele, concordo com você. Esse sentimento precisa mesmo ser revisto e sempre conservado. É a salvação da família, não é?;)Um abraço na professora/escritora

    Curtir

    Responder

  10. VERINHA, amiga muito querida. Obrigado pelo seu carinho. Uma noite maravilhosa para você também.Beijos

    Curtir

    Responder

  11. Tallita, fico feliz por você ter gostado. Que bom!Bjss

    Curtir

    Responder

  12. Bela reflexão. Acredito que todos os casais deveriam lê-la. A idade e as dificuldades da vida, muitas vezes, vão tornando as pessoas amarguradas e rabugentas. Rever este sentimento aliviaria o peso da rotina.;)Um abraço

    Curtir

    Responder

  13. Oi amigoCom certeza faltava um de seus lindos textos para esta festa.Amei o post, com certeza todos os dias o amor tem que ser comemorado. Uma linda noite. Beijos.

    Curtir

    Responder

  14. Amei o poste, concordo plenamente!!bjss

    Curtir

    Responder

MUITO BOM COMPARTILHAR COM VOCÊ !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Antes de Adormecer

Sobre amor e outras coisas

Um Palco de Teatro

Poesias, Textos, Frases e Reflxões sobre o amor e a vida.

Sopa de Letras

Literatura, Cinema, Música, Educação e outros temas.

ESTRANHAMENTE

#poesia #crônica #fotografia

versaopaulo

cultura e história da cidade

Vida Legal

Porque a vida é muito mais interessante que a ficção.

imperfeitoparaiso

Aleatoriedades

Blog do Óbvio

Assuntos Diversos e Diversos Assuntos

A DOSE DO DIA

O dia mais bem humorado da semana ;)

frascodememorias.wordpress.com/

“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Meio pão e um livro

Eu, se tivesse fome e estivesse à míngua na rua, não pediria um pão; pediria meio pão e um livro. (García Lorca)

O Outro Lado

Porque o melhor lado é o dentro

Abstract Art by Sharon Cummings

An artist with an irresistible urge to create!

Compasso Lento

Leia com passo lento...

Devir

O que vejo, sinto e imagino em letras.

Posso Dar Uma Dica?

Dicas para facilitar o dia a dia

essa tal de Alemanha

Crônicas do dia a dia

Letíciando

por Letícia Siller

Clau Assi, poesias.

Sonhos, realidades e poesias.

EscreViver

"O que é mais difícil não é escrever muito; é dizer tudo, escrevendo pouco" [Júlio Dantas]

It's a very deep sea

Um site sobre palavras

El Diver

a vida em todas as suas divergências

o meu sofá cinzento

espaço reservado a desabafos tipo assim um bocadinho "crazy" "or not"

Vida de Mil Fases

São fases da vida,elucubrações variadas. É um túnel do tempo, é uma realidade inventada.

Pensamentos In_Versos

No vício da escrita, encontram-se os ditos, os amantes, os gritos internos e todos os avessos...

Trotamundos

by Tati Sato

Simplesmente Lola

Eu e minhas aventuras

Bloco de notas

Escrever é como uma terapia, um socorro, uma esperança. Estando feliz, apaixonada, triste, decepcionada escrevo, pois sei que lendo-me consigo me entender. Escrever é como fugir para um mundo secreto, meu universo particular onde não é proibido sonhar.

Minha Vida Comigo

Um câncer foi o gatilho que me fez querer viver a vida como protagonista. Vânia Castanheira - Medical, Health & Wellness Coach - ACC/ICF

Catarina voltou a escrever,

com vírgulas, pontos e dúzias de reticências...

Mariel Fernandes

A vista do meu ponto e outros pontos de vista

This German Life

um blog sobre nós dois (três) e a Alemanha

Diário de uma Teimosa

dicas de Estocolmo e da vida na Suécia

Eis a questão ...

Um blog realmente pessoal, que guarda um pouquinho de tudo aquilo que a autora gosta, faz, inventa, cozinha, desenha. Por isso, não precisa fazer sentido, não tem pretensões de seguir uma linha ou chegar a algum lugar específico: apenas existe para registrar, guardar e compartilhar um pouco dessas coisas de Olivia.

Sacudindo as ideias

Exercícios literários, escrita solta, pensamentos...

%d blogueiros gostam disto: