COMO LIDO COM AS OPINIÕES A MEU RESPEITO ?

Imagemby Elaine Ribeiro

Quando você ouve as pessoas falarem sobre você, qual sua primeira reação? Quais os sentimentos que surgem em você quando recebe uma crítica, por exemplo?

Ao falar sobre autoestima positiva, ressaltamos como é importante reconhecer em nós nossas qualidades e pontos fracos, saber bem quem somos para que, ao ouvir um comentário a nosso respeito, possamos, de fato, amadurecer sobre as situações ocorridas.

Ao ouvir uma crítica a nosso respeito, vale muito a pena pensar: “O que está envolvido naquela crítica?”, “Existe alguma verdade naquilo?”. Claro que existem pessoas que são especialistas em apenas criticar e, muitas vezes, não estão bem consigo, então disparam comentários a todo momento.

Se falam de mim, posso pensar: “Existe algum aprendizado nisso?”. Falo isso especialmente quando um comentário nos irrita, quando nos tira a paz. Certamente, você já viveu essa situação. Por isso a habilidade de conhecer-se é tão importante. Quanto mais entendermos nossas reações, tanto melhor poderemos lidar com elas quando passarmos por esta situação.

Muitas vezes, somos criticados desde pequenos. Quando isso ocorre, já temos certa sensibilidade ou nos tornamos muito inseguros; e qualquer coisa que se diga a nosso respeito já é motivo para um mal-estar e até mesmo certa dificuldade de questionar os motivos daquela crítica.

A força do diálogo e a coragem de perguntar nos aproximam do outro e propiciam uma melhor compreensão das situações que são motivo de insegurança para nós. Imagine se você se sente mal com algo em sua aparência, no modo de falar ou de cuidar dos filhos, por exemplo, e você é alertado por alguém que o conhece. Isso pode lhe dar uma imensa dor de cabeça e preocupação!

Por um momento, deixe o sentimento de lado e observe o conteúdo do que lhe foi dito; a partir daí, entender os motivos será um pouco mais fácil.

Ao formar os filhos, como um ato de amor e cuidado, os pais devem ensiná-los a enfrentar as diferenças, a lidar com os amigos e com aqueles que podem não gostar deles, e claro, com as críticas. Às vezes, os pais protegem tanto os filhos que não admitem que estes sejam apontados e que se façam comentários sobre eles. Evita-se, isola-se, estimula-se a competição e não se prepara a criança para lidar com o mundo real.

Quando nos abrimos para ouvir o que o outro tem a falar a nosso respeito, ganhamos a oportunidade de olhar para nossa vida, excluir os fatos irreais e ter a grande chance de fazer diferente.

* As opiniões podem se tornar críticas construtivas???!!!

Anúncios

14 responses to this post.

  1. Eu acho que aprender a lidar com as críticas não é fácil. Primeiro porque depe
    quando a crítica vira ofensa. Certa vez comentei sobre a postura de uma equipe de futebol que estava participando de um torneio na Suécia e que fizeram músicas xingando o país e as suecas de nomes muito baixos. Achei feio isso e resolvi colocar no blog, dizendo que precisávamos ter cuidado com o idioma, afinal muita gente entende português. O que aconteceu é que o treinador dessa equipe achou o meu blog e fez comentários pesadíssimos a meu respeito, me xingando de tudo quanto era nome. Ofendeu o Brasil e todos os brasileiros espalhados pelo mundo. Eu me senti mal por isso. Não por ter escrito o comentário, mas sim porque alguém me julgou sem ter me conhecido. Isso é chato! O problema não está em lidar com as críticas, mas sim com as ofensas. Não é mesmo?
    Beijos.

    Curtir

    Responder

  2. A maioria das pessoas quando ouvem críticas sobre si logo pensa em inveja. “Ah, fulana tá com inveja de mim, só pode.” Eu só penso nisso quando eu cansei todas as minhas alternativas. Eu posso até não gostar de alguma coisa do que me foi dita, mas eu procuro pensar, quando eu absorver e estiver sozinha, se aquilo tem fundamento. As pessoas evitam o conflito, então preferem não falar. Mas tem pessoas que estão ali justamente pra te colocar os pés na realidade, mesmo que sejam as pessoas as quais vc não tenha muitoa afinidade.

    Dói de vez em quando, mas é preciso aprender a lidar com isso e talvez ser uma pessoa melhor.

    Tem gente que nem quer ser uma pessoa melhor… então às vezes é melhor ficar quieto mesmo rs

    KisU!

    Curtir

    Responder

  3. Manoel,
    É importante conhecer-se a si próprio e saber aceitar a crítica, sendo melhor começar pela auto-critica sincera.
    No entanto, há pontos também muito importantes: simplesmente mostrar indiferença a quem critica sem saber/conhecer, de forma injusta ou desproporcionada, por exemplo.
    E, claro, antes de mais, aprender também a observar e guardar para nós críticas e opiniões que poderia magoas os outros. A palavra é de prata… mas o silêncio é de ouro!
    Grande abraço!

    Curtir

    Responder

    • Dulce, amiga querida. Gosto muito da ponderação dos seus comentários. Sua sensibilidade assimila as coisas do dia a dia com maior facilidade.
      Seu comentário nos ensina a pensar muito nisso:
      “A palavra é de prata… mas o silêncio é de ouro!”.
      Muito bom!
      Um grande abraço

      Curtir

      Responder

  4. Estou lendo um livro que também trata disso, de certa forma: The inner bonding. Raramente leio este tipo de livro, mas andei mesmo precisando! E este pos é bem esclarecedor!
    Abraço!

    Curtir

    Responder

  5. “…A força do diálogo e a coragem de perguntar nos aproximam do outro e propiciam uma melhor compreensão das situações que são motivo de insegurança para nós.

    Sinais de maturidade e inteligência emocional. Mt. bom seu artigo.

    Curtir

    Responder

  6. As opiniões podem sim se tornar críticas positivas, mas é difícil passar pela peneira dos sentimentos. Acho que o ego é o grande problema aqui. Quase ninguém sabe aceitar uma crítica e usá-la como escada para melhorar a si próprio.

    Curtir

    Responder

    • Paula, é verdade, kkk! Na primeira investida vai haver uma reação negativa da pessoa. Pode até pintar um “você não tem nada a ver com isso”, mas dependendo da pessoa, se for bem explicadinho, a outra aceita e ainda agradece. Quando não aceita em hipótese alguma, infelizmente é caso perdido.
      Gosto muito dos seus comentários.
      Um beijo

      Curtir

      Responder

  7. Acredito que sim. Não é fácil as vezes, mas sempre faz bem, no mínimo um exercício, mesmo se são destrutivas, para aprendermos a ultrapassá-las.
    Um amigo me disse que faz bem descobrirmos o que pensam sobre nós, o que pensamos sobre nós, e sobre o que somos que nem nós e nem os outros ainda sabemos.

    Bjo, Manoel.

    Curtir

    Responder

MUITO BOM COMPARTILHAR COM VOCÊ !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

PANELA EUROPÉIA

O mundo numa panela só

Um Palco de Teatro

Poesias, Textos, Frases e Reflxões sobre o amor e a vida.

Sopa de Letras

Literatura, Cinema, Música, Educação e outros temas.

versaopaulo

cultura e história da cidade

Vida Legal

Porque a vida é muito mais interessante que a ficção.

imperfeitoparaiso

Aleatoriedades

Blog do Óbvio

Assuntos Diversos e Diversos Assuntos

Poesias e Cia - Ana de Lourdes Teixeira

Sem pretensões... O único desejo é compartilhar com as pessoas o que escrevo.

A DOSE DO DIA

O dia mais bem humorado da semana ;)

Realize Criatividade

por Patrícia de Azevedo

frascodememorias.wordpress.com/

“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Blog Caderno da Lua

#ApoioAutoresNacionais

Meio pão e um livro

Eu, se tivesse fome e estivesse à míngua na rua, não pediria um pão; pediria meio pão e um livro. (García Lorca)

O Outro Lado

Porque o melhor lado é o dentro

Abstract Art by Sharon Cummings

An artist with an irresistible urge to create!

Compasso Lento

Leia com passo lento...

Devir

O que vejo, sinto e imagino em letras.

Posso Dar Uma Dica?

Dicas para facilitar o dia a dia

essa tal de Alemanha

Crônicas do dia a dia

Letíciando

por Letícia Siller

Clau Assi, poesias.

Sonhos, realidades e poesias.

EscreViver

"O que é mais difícil não é escrever muito; é dizer tudo, escrevendo pouco" [Júlio Dantas]

It's a very deep sea

Um site sobre palavras

Divergências Vitais

Memórias, dicas e "causos" de uma brasileira vivendo na Alemanha.

o meu sofá cinzento

espaço reservado a desabafos tipo assim um bocadinho "crazy" "or not"

Vida de Mil Fases

São fases da vida,elucubrações variadas. É um túnel do tempo, é uma realidade inventada.

Pensamentos In_Versos

No vício da escrita, encontram-se os ditos, os amantes, os gritos internos e todos os avessos...

Trotamundos

by Tati Sato

Simplesmente Lola

Eu e minhas aventuras

Bloco de notas

Escrever é como uma terapia, um socorro, uma esperança. Estando feliz, apaixonada, triste, decepcionada escrevo, pois sei que lendo-me consigo me entender. Escrever é como fugir para um mundo secreto, meu universo particular onde não é proibido sonhar.

Minha Vida Comigo

Um câncer foi o gatilho que me fez querer viver a vida como protagonista. Vânia Castanheira - Medical, Health & Wellness Coach - ACC/ICF

Catarina voltou a escrever,

com vírgulas, pontos e dúzias de reticências...

Mariel Fernandes

A vista dos meus pontos

This German Life

um blog sobre nós dois (três) e a Alemanha

Diário de uma Teimosa

dicas de Estocolmo e da vida na Suécia

Eis a questão ...

Um blog realmente pessoal, que guarda um pouquinho de tudo aquilo que a autora gosta, faz, inventa, cozinha, desenha. Por isso, não precisa fazer sentido, não tem pretensões de seguir uma linha ou chegar a algum lugar específico: apenas existe para registrar, guardar e compartilhar um pouco dessas coisas de Olivia.

Sacudindo as ideias

Exercícios literários, escrita solta, pensamentos...

%d blogueiros gostam disto: