RECONHEÇA SEU VALOR

Imageby Paulo Franklin

Nem sempre temos a coragem de admitir nossas qualidades diante das pessoas, por receio de parecermos presunçosos ou metidos, e assim passamos a viver uma falsa humildade, que não nos permite crescer como pessoas. Muitos são especialistas em falar dos seus defeitos, mas péssimos em enaltecer suas qualidades.

Se temos a convicção de que somos filhos de Deus, então precisamos urgentemente valorizar nossa imagem, pois o Criador não nos fez qualquer coisa. Somos bem mais do que julgamos ser e bem melhores do que aquilo que os olhares de condenação costumam nos classificar. Não viver estas verdades é nos condenarmos a uma vida mesquinha, marcada pelo complexo de inferioridade e pelas comparações que aniquilam nossos valores.

Vejo muita gente cheia de qualidades (e quem não as têm?), mas que só sabem reparar nos seus defeitos. Vivem o tempo inteiro pedindo desculpas por não ser aquilo que elas julgam que os outros gostariam que elas fossem, como se isso fosse importante para a felicidade dela. Aceitar-se com suas limitações, mas também com suas qualidades é característica do verdadeiro cristão, que não se compara com ninguém, mas luta para ser cada dia melhor.

Muitos são especialistas em falar dos seus defeitos, mas péssimos em enaltecer suas qualidades.

A humildade é uma virtude que não admite heroísmo de mentirinha. Entendo que é importante saber se colocar no lugar do outro para aceitá-lo, mas só vamos conseguir fazer isso de maneira sincera quando fizermos as pazes com nossas mazelas e nos tornarmos amigos de nossas virtudes. Enquanto vivermos nos arrastando como se fôssemos lagartixas, não saberemos valorizar aquilo que somos e deixaremos morrer a esperança de ser aquilo que buscamos ser.

Reconhecer o próprio valor não é tarefa fácil. É muito mais cômodo colocar-se na posição de vítima, culpando Deus e o mundo pelos nossos infortúnios, sem fazer coisa alguma para mudar. Nada resolve apontar culpados enquanto nossas feridas sangram. O processo de mudança passa pela coragem de admitir que somos administradores de nossa própria vida e cabe somente a nós colorir nossos dias com as cores da verdade que a autoaceitação nos oferece.

Você é bem mais do que a imagem que você ou as pessoas fazem de você mesmo! Por mais estranho que isso lhe pareça, sua vida só muda quando você aceita esta verdade. Podemos viver muito ou pouco tempo neste mundo, mas cada minuto vivido terá valido a pena se tivermos colocado todo o esforço no sentido de amar esta pessoa linda e cheia de qualidades que habita dentro de cada um de nós.

* Você se ama???!!!

Anúncios

18 responses to this post.

  1. Eu sou assim auhauaha sou péssima em admitir minhas qualidades. Algumas eu consigo, mas pq são BEM evidentes e não tem como esconder rs… mas no geral, tenho dificuldades em admitir que sou boa em alguma coisa.

    Kisu!

    Curtir

    Responder

  2. Manô

    É preciso um equilíbrio, não podemos nos desprezar e nem tão pouco entrarmos por um caminho de auto-endeusamento. Conheço pessoas tão narcisistas que chega a ser insuportável um convívio. Falam só de si mesmas, “se acham”. Acho que é como tudo na vida, nem tanto, nem tão pouco. Gr. Bj.!

    Curtir

    Responder

  3. Nossa Manoel! Que reflexão maravilhosa. É, realmente, difícil assimilar esse conjunto de posicionamento diante de nossos próprios valores. Se valorizar sem ser auto suficiente, se amar sem parecer arrogante, enfim. O equilíbrio é uma linha quase que imperceptível.
    Adorei!

    Curtir

    Responder

  4. Olá Manoel, estou aqui pela primeira vez e gostando demais. Sei que voltarei em outras oportunidades. Adorei o texto. Para mim, o recado está dado nessas palavras aqui: “A humildade é uma virtude que não admite heroísmo de mentirinha.” É a pura verdade. O problema é que desde crianças, aprendemos nossos defeitos, mas ninguém nos ensina sobre nossas qualidades. Aí a gente cresce e pergunta: qualidades? quais são as minhas? E passa batido. E na adultez essa questão fica mal resolvida. E acontece então esses paradoxos. Bjs. Marli

    Curtir

    Responder

    • Marli, muito bom ter você por aqui. Fico feliz por sua presença e comentário. Você tem razão. A nossa educação sempre evidencia os erros que cometemos e até os noticiários dão mais destaque às desgraças. Quando mostram algo positivo é muito rapidinho, entrega-se logo um diploma para a pessoa e em seguida anuncia-se outra catástrofe, kkk!
      Eu acho que podemos modificar esse quadro, não é?!
      Um beijo, Marlí

      Curtir

      Responder

  5. Sabe o que eu acho engraçado nos dias de hoje? As pessoas com personalidade forte-firmes-e-decididas incomodam como nunca antes. Elas preferem aquelas que abaixam a cabeça e se dão por vencidas. Não ousam enfrentar as adversidades. Dobram, envergando até o fim. Aqueles que são diferentes disso são naturalmente ditas “arrogantes, presunçosas” e por aí vai…

    Falta-me paciência para esse cenário contemporâneo. As vezes, quando o caminhar está difícil, eu apenas troco de calçados e sigo em frente. rs E eu posso lhe dizer, o sorriso nos lábios incomoda muito…

    bacio

    Curtir

    Responder

    • Lunna, corretíssimo! Graças a Deus estamos vendo uma pequena reação do povo em função das baboseiras que enfrentamos. Eu acho que a gente chama de arrogantes os mal educados que engrossam muitas listas de reclamação. Os mais instruídos tem até obrigação de conseguirem soluções com a diplomacia e a negociação. Não podemos é ficar em cima do muro. Muitas vezes a gente desanima da “luta”, mas nossa briga é importante para que as mudanças ocorram e o processo de mudar cabeças e mentalidades é lento. Precisamos de paciência e persistência. Gostei muito do seu comentário e acho super eficiente a sua posição em relação a isso.

      bacio

      Curtir

      Responder

  6. Amigo lindo, esse texto me lembrou último post da nossa amiga Lola. Parece que, às vezes, a vida fica bem mais simples quando nos aceitamos, encontramos aquilo que somos bons, que fazemos de melhor, enfim, quando nos valorizamos como ser humano. Quantas consequências a falta de valorização própria traz para nossa vida pessoal, amorosa, espiritual… É um trabalho árduo o de se amar, mas é preciso.

    Beeeeeeeijo

    Curtir

    Responder

  7. Manoel falo por mim: fui criada e nada estimulada a reconhecer meus méritos, minhas virtudes como se elas fossem pecados mortais. Nossos pais pecam feio ao inserir em nós ensinamentos e valores retorcidos que lá na frente nos causam enormes sofrimentos. Hoje, após muito trabalho de autoconhecimento, consigo reconhecer em mim valores que antes não via. mas mesmo assim é uma luta diária para fortalecer essa visão. Adorei o texto! Obrigada por compartilhar conosco. Bjs

    Curtir

    Responder

  8. Manoel,
    Adorei esta reflexão!
    Na verdade, penso que muito desta “humildade” que nos impede reconhecer as nossas qualidades vem da educação. Se uma criança é educada com a convicção que tem valor e que merece elogios pelas suas qualidades ao mesmo título que merece repreensão por alguns dos seus defeitos (se bem que eu tenha tendência discordar do último), tornar-se-há um adulto confiante e que saberá apreciar, não só as suas próprias qualidades e defeitos mas também as dos outros.
    Ainda há muito caminho a percorrer….

    Abraços!

    Curtir

    Responder

    • Dulce, exatamente! Vem da educação mesmo. Penso da mesma forma que você quanto ao caminho para que a criança se torne um adulto confiante. Eu também sou meio “mole” quanto ao repreender os defeitos porque tive uma educação muito rígida e reprimida e senti falta disso. Ainda bem que há muito caminho a percorrer….
      Abraço grande

      Curtir

      Responder

MUITO BOM COMPARTILHAR COM VOCÊ !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

PANELA EUROPÉIA

O mundo numa panela só

Um Palco de Teatro

Poesias, Textos, Frases e Reflxões sobre o amor e a vida.

Sopa de Letras

Literatura, Cinema, Música, Educação e outros temas.

versaopaulo

cultura e história da cidade

Vida Legal

Porque a vida é muito mais interessante que a ficção.

imperfeitoparaiso

Aleatoriedades

Blog do Óbvio

Assuntos Diversos e Diversos Assuntos

Poesias e Cia - Ana de Lourdes Teixeira

Sem pretensões... O único desejo é compartilhar com as pessoas o que escrevo.

A DOSE DO DIA

O dia mais bem humorado da semana ;)

Realize Criatividade

por Patrícia de Azevedo

frascodememorias.wordpress.com/

“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Blog Caderno da Lua

#ApoioAutoresNacionais

Meio pão e um livro

Eu, se tivesse fome e estivesse à míngua na rua, não pediria um pão; pediria meio pão e um livro. (García Lorca)

O Outro Lado

Porque o melhor lado é o dentro

Abstract Art by Sharon Cummings

An artist with an irresistible urge to create!

Compasso Lento

Leia com passo lento...

Devir

O que vejo, sinto e imagino em letras.

Posso Dar Uma Dica?

Dicas para facilitar o dia a dia

essa tal de Alemanha

Crônicas do dia a dia

Letíciando

por Letícia Siller

Clau Assi, poesias.

Sonhos, realidades e poesias.

EscreViver

"O que é mais difícil não é escrever muito; é dizer tudo, escrevendo pouco" [Júlio Dantas]

It's a very deep sea

Um site sobre palavras

Divergências Vitais

Memórias, dicas e "causos" de uma brasileira vivendo na Alemanha.

o meu sofá cinzento

espaço reservado a desabafos tipo assim um bocadinho "crazy" "or not"

Vida de Mil Fases

São fases da vida,elucubrações variadas. É um túnel do tempo, é uma realidade inventada.

Pensamentos In_Versos

No vício da escrita, encontram-se os ditos, os amantes, os gritos internos e todos os avessos...

Trotamundos

by Tati Sato

Simplesmente Lola

Eu e minhas aventuras

Bloco de notas

Escrever é como uma terapia, um socorro, uma esperança. Estando feliz, apaixonada, triste, decepcionada escrevo, pois sei que lendo-me consigo me entender. Escrever é como fugir para um mundo secreto, meu universo particular onde não é proibido sonhar.

Minha Vida Comigo

Um câncer foi o gatilho que me fez querer viver a vida como protagonista. Vânia Castanheira - Medical, Health & Wellness Coach - ACC/ICF

Catarina voltou a escrever,

com vírgulas, pontos e dúzias de reticências...

Mariel Fernandes

A vista dos meus pontos

This German Life

um blog sobre nós dois (três) e a Alemanha

Diário de uma Teimosa

dicas de Estocolmo e da vida na Suécia

Eis a questão ...

Um blog realmente pessoal, que guarda um pouquinho de tudo aquilo que a autora gosta, faz, inventa, cozinha, desenha. Por isso, não precisa fazer sentido, não tem pretensões de seguir uma linha ou chegar a algum lugar específico: apenas existe para registrar, guardar e compartilhar um pouco dessas coisas de Olivia.

Sacudindo as ideias

Exercícios literários, escrita solta, pensamentos...

%d blogueiros gostam disto: