UMA VIDA COM SENTIDO

Imageby Mara S. Martins Lourenço

Psicóloga e Membro da Comunidade de Aliança

Uma vida com sentido, diferente do que muitas pessoas pensam, não é uma vida cheia de prazeres, mas vivida com significado. Quando realizamos valores, colocamos sentido em nossas vidas.

Viktor Frankl, o precursor da Logoterapia, avalia três categorias de sentido: de criação, de vivência e de atitude. Ao inventarmos, criarmos ou realizarmos algo, como um projeto profissional, um livro, um estudo, entre outros, estamos concretizando um valor criador.

O trabalho que realizamos – quando o fazemos em prol do bem –, ajudando os outros e a humanidade, enche nossa existência de sentido. Isso traz a certeza de termos contribuído com aquilo que temos de melhor para o bem de outros; dessa forma, nós nos sentimos realizados e felizes.

Quando amamos e dedicamos nossa vida às pessoas – para as quais este amor é destinado – ou quando nos dedicamos a uma causa como a evangelização, a luta pela vida ou mesmo a preservação da natureza, realizamos os valores vivenciais.

Também podemos realizar os valores de atitude, um dos mais nobres, pois quando não podemos mudar algo ao nosso redor ou nas pessoas que nos cercam, podemos mudar nossa atitude frente à situação. Podemos responder de forma positiva, subjugando-nos ou enfrentando com a cabeça erguida e um sorriso no rosto. Isso é fazer com que o momento difícil se torne fonte de crescimento pessoal e espiritual.

A todo o momento, há valores a serem vividos, grandes e pequenos; em sua maioria, pequenos, mas que tornam nossa vida repleta de significado e cheia de sentido. Mas se você sente que ainda não encontrou o sentido de sua vida, comece a observar ao seu redor e a ver o quanto o mundo e as pessoas precisam de você; o quanto só você pode fazer por elas. E se não há nada a fazer, sua atitude pode ser diferente e especial.

Realizamos valores quando nos voltamos para fora, quando ajudamos os outros, e isso podemos fazer mesmo que imobilizados: rezando e intercedendo pelas pessoas e pelas causas que lutam pela vida e sua dignidade.

Por mais simples que seja a nossa vida, há uma missão a ser cumprida; ao realizá-la, encontraremos o sentido da nossa vida. E essa missão só nós podemos realizar.

* Vamos realizar nossa missão???!!!

Anúncios

18 responses to this post.

  1. Manoel,
    Encontrar o sentido da vida pode depender de inúmeras coisas. Mas enquanto houver vontade de abrir os olhos e ver a beleza do mundo, de abrir as mãos para acolher as pessoas, então sempre haverá um sentido que valerá a pena acordar todas as manhãs…
    Grande abraço!

    Curtir

    Responder

  2. Tô procurando novamente a minha rs

    Kisu!

    Curtir

    Responder

  3. Posted by Lola Maria on 17 de janeiro de 2014 at 9:03

    Manoel,
    Saudades de voce e de seus comentários que sempre complementam com perfeicao meus pensamentos.
    Eu tenho sorte de acompanhar blogs que me acrescentam tanto e me fazer ser täo questionadora com meus próprios “querer”,”valores” e “prioridades”.
    Adorei quando a Mara fala sobre olhar ao redor de nossa própria vida, sim lógico o sentido da nossa vida näo está incrustado em nós, muito pelo contrário, está incrustado na sua origem.
    E perder esta direcao nos faz perder tudo…

    Curtir

    Responder

  4. Coisa difícil nos dias de hoje onde as pessoas se dedicam a cuidar da vida alheia e, quando fazem algo pelo outro, precisam de plateia. Claro que, existem aqueles que são diferentes de tudo isso que disse, mas, são raros infelizmente. Mas dizem por aí e, eu quero acreditar que nosso destino é a evolução.

    bacio

    Curtir

    Responder

    • Lunna, você tem razão. Eu fico louco da vida quando vejo uma pessoa ser atropelada e ninguém poder colocar as mãos nela (porque pode agravar os ferimentos, rs…rs) porque tem que chegar as autoridades competentes para que seja apurado o “culpado” da ocorrência. A mentalidade das pessoas (e por que não as nossas também) é cuidar da vida alheia. Não interessa levar o atropelado para o Pronto Socorro. O mais importante é descobrir que quem o atropelou tinha bebido uma meia cerveja porque tinha sido traído pela esposa e em seguida descobriram que o dono do estabelecimento que vendeu a meia cerveja não de nota fiscal paulista para o consumidor. Conclusão: O atropelado faleceu e o “culpado” vai ser julgado pelo Supremo e daqui a uns vinte anos sai o resultado desse embate.
      Lunna, tudo isso é uma ironia de sangue que ferve nas veias da gente, mas se não houver uma evolução, vamos ter que fazer pós graduação e doutorado em futrico (será que em Coimbra tem isso?!).
      Você entende o meu ponto de vista, não é mesmo?!
      bacio

      Curtir

      Responder

  5. Minha avó sempre dizia que a gente deve “fazer o bem sem olhar a quem”. É bem clichê, mas acho que é uma verdade quase absoluta…
    Por menor que seja o que você fez de bom, os resultados sempre caminham para a grandiosidade..
    No comecinho do texto, eu levei um verdadeiro tapa na cara. Estava agora mesmo dizendo que minha vida era sem sentido por eu não ter tempo para “aproveitar”. O texto me fez perceber que a minha vida tem o sentido que eu quis dar a ela e me sinto grata por isso.
    Ah, Manoel, seu textos sempre me fazem refletir e melhorar!
    Obrigada!

    Curtir

    Responder

  6. Posted by Rovênia Amorim on 16 de janeiro de 2014 at 16:42

    E não é preciso de muito para darmos sentido à nossa vida. Cuidar bem da família, cultivar a paciência, tentar sermos melhores a cada dia. Aos poucos, esse “sentido” vai dando mais alegria e tempo à nossa vida e abrimos portas para uma missão maior. O primeiro passo é pequeno. Um grande abraço, Manoel! 🙂

    Curtir

    Responder

  7. sem dúvida Manuel!!
    ps: a nossa vida tem um propósito e não devemos perder essa oportunidade …

    um beijinho
    Patrícia*

    Curtir

    Responder

  8. Era o que a minha mãe sempre me dizia: todos temos uma missão. Só precisamos encontrar qual é a nossa e nos dedicarmos a ela.
    Bom texto, amigo.
    Beijos

    Curtir

    Responder

MUITO BOM COMPARTILHAR COM VOCÊ !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

© Célia Moura

Biografia, Poesia, Pensamentos, Prosa Poética, Obras Publicadas, Projectos Literários

Relatos desde mi ventana

Sentimientos, emociones y reflexiones

Violeta López

violetalc01@gmail.com

Deixe escapar a emoção

Fabiana Oliveira

Tatyanna Gois

little ginger girl

Bastidores da Escrita

escritores rumo à publicação

Oh kah

por Verônika Leicam

Cara de Cotia

Meio divertida, por vezes filosófica, sempre confusa!

As Teorias da Elsa

Um blog que pretende motivar, inspirar, informar e dar a conhecer sítios e lugares surpreendentes.

Vovente by: Jessica Pereira

Um pedaço do meu coração está em você.

seismaisdois

um blog sobre tudo feito por alguém que não sabe nada

EscreViver

"Eu escrevo para os outros existirem", José Luís Peixoto

Dezassete

A felicidade passa por aqui

Vida Legal

Porque a vida é muito mais interessante que a ficção.

Antes de Adormecer

Sobre amor e outras coisas

Um Palco de Teatro

Poesias, Textos, Frases e Reflxões sobre o amor e a vida.

frascodememorias.wordpress.com/

“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Blog Caderno da Lua

#ApoioAutoresNacionais

Meio pão e um livro

Eu, se tivesse fome e estivesse à míngua na rua, não pediria um pão; pediria meio pão e um livro. (García Lorca)

O Outro Lado

Porque o melhor lado é o dentro

Compasso Lento

Leia com passo lento...

Devir

O que vejo, sinto e imagino em letras.

Clau Assi, poesias.

Sonhos, realidades e poesias.

EscreViver

"O que é mais difícil não é escrever muito; é dizer tudo, escrevendo pouco" [Júlio Dantas]

El Diver

a vida em todas as suas divergências

o meu sofá cinzento

espaço reservado a desabafos tipo assim um bocadinho "crazy" "or not"

Vida de Mil Fases

São fases da vida,elucubrações variadas. É um túnel do tempo, é uma realidade inventada.

Pensamentos In_Versos

No vício da escrita, encontram-se os ditos, os amantes, os gritos internos e todos os avessos...

Trotamundos

by Tati Sato

Simplesmente Lola

Eu e minhas aventuras

Bloco de notas

Escrever é como uma terapia, um socorro, uma esperança. Estando feliz, apaixonada, triste, decepcionada escrevo, pois sei que lendo-me consigo me entender. Escrever é como fugir para um mundo secreto, meu universo particular onde não é proibido sonhar.

Minha Vida Comigo

Um câncer foi o gatilho que me fez querer viver a vida como protagonista. Vânia Castanheira - Medical, Health & Wellness Coach - ACC/ICF

%d blogueiros gostam disto: