TENHO RECLAMADO MUITO

Imagemby Ricardo Sá

Tem gente que reclama de tudo!

Reclama tanto que já conseguiu fazer da reclamação um hábito, uma doença que possui força para estragar relacionamentos e tornar a vida uma fruta sempre amarga.

É gente que reclama e se sente no pleno direito de o fazer sempre, sem entender que possa existir pessoas que se comportam de um modo diferente.

Gente assim, reclamadora e “problemocêntrica”, não entendeu que é absurdo e pouco inteligente ficar correndo atrás dos beija-flores…

É preciso, sim, cuidar dos jardins, das rosas e de todas as flores para que eles venham até nós! Quem vive assim está entendendo o sentido da vida e o segredo da felicidade!

* E você? Reclama ou cultiva flores?

Anúncios

24 responses to this post.

  1. Acho que já reclamei muito sim. Eu reclamo de vez em qdo. Mas hoje, percebi que reclamar é uma coisa de mim mesma. Esse perfeccionismo que não me deixa de lado. E tenho trabalhado constantemente nisso.

    Kisu!

    Curtir

    Responder

  2. Manô,

    reclamar de tudo não é bom mas, por outro lado, ser condescendente com tudo tb não. Muitas vezes o que é encarado como “reclamação” é apenas uma crítica que, se bem ouvida, redunda em benefício para todos os envolvidos. Há que se ter um equilíbrio. Afinal, para que se cultive flores faz-se necessário adubá-las. Ora, se você me diz claramente que não gosta de jiló e eu faço jiló todos os dias pra você, até que ponto você suportará sem esboçar uma pequena crítica à minha atitude? Enfim, só penso que temos que observar o outro lado também, ou seja, estou fornecendo motivos para que alguém reclame? Qual é mais fácil, exigir que o outro não reclame de algo que faço ou digo, ou mudar o que faço ou digo para que o outro não tenha motivos para tal? Pensemos.

    Gr. Bj.!!!

    Curtir

    Responder

    • Cris, está pensado. Muito bem colocado esse ponto de vista e achei legal porque a Dulce tem a mesma opinião. Esse texto pega a pessoa que reclama do está frio, está calor, detesto chuva,…, e repete sempre a mesma ladainha e não move uma palha para melhorar ou mudar. É a famosa carência em excesso.
      Valeu, Cris!
      Um grande beijo,
      Manô

      Curtir

      Responder

  3. Tenho notado que as pessoas andam reclamando muito ultimante. Algumas reclamam das reclamações dos outros e quando eu vejo a “figura” em questão anda fazendo a mesma coisa.
    Eu não sou dona da verdade, mas gente de energia negativa eu quero distância.
    Beijos.

    Curtir

    Responder

  4. Manoel, penso que essa questão da reclamação não pode se tornar algo “patológico” na nossa vida. Temos que praticá-la quando necessário para não sermos omissos. Mas isso não pode ser o centro da nossa vida, aliás, essa prática pode perturbar profundamente nossa percepção sobre tudo o que nos cerca.
    Grande abraço, ótimo post.

    Curtir

    Responder

  5. Eu tento evitar, até porque meu caro não acrescenta nada em meus dias, pelo contrario, só deixa de acrescentar. Outro dia mesmo, cheguei na casa de minha amiga e ela estava a reclamar do marido que havia deixado algo fora do lugar pela milionésima vez. Peguei o objeto e perguntei “onde e o lugar disso?” E tão logo fui informada: guardei. Ela ficou irritadíssima e saiu esbravejando, mas pense bem, o tempo que ela perdeu, a energia que ela gastou, era preferível guardar logo o dito cujo. Kkkkkkk

    Bacio

    Curtir

    Responder

    • Lunna, parece transmissão de ideais de vida. Eu faço exatamente a mesma coisa. Já causei (sem querer) uma briga feia com um casal amigo por causa disso. O cara derrubou “migalhas” de pão na toalha durante o café da manhã. Cheguei com o amigo na casa dele no horário de almoço. Eu estava de passagem e tenho muita liberdade com eles. Entramos na casa e a esposa dele já nos leva para a cozinha para mostrar a “sujeira” sobre a mesa. Imagine quanto tempo ela ficou curtindo “ódio” por causa daquela bobagem, kkk!
      Olhei para o lado e vi uma daquelas escovas marca feiticeira e passei sobre a mesa e as migalhas sumiram.
      Achei que resolveria o problema, mas ela queria é brigar mesmo, então começou a dizer se ele não se envergonhava de eu ter limpado a sujeira que ele fez, rs…rs. Então eu cai fora e nem sei do resto, mas para que isso??? Então somos pacificadores, mas cuidado que nem sempre dá certo, kkk!
      bacio

      Curtir

      Responder

  6. Olha, sempre fui e continuo do sendo do tipo que vê flores ao invés de espinhos
    ! Acho que dificuldade é o que nos faz andar pra frente, pois só com os desafios é que se evolui.
    Sempre penso que se tenho problemas, desafios, chateações ( e todos têm) é porque ainda tô viva e minha vida tá seguindo seu curso e que uma hora ou outra o jogo vai mudar!
    Afinal, nao pode chover o tempo todo nao é mesmo?
    Adoro seus textos, ás vezes sinto que tô conversando frente a frente com você!
    Parabéns e um beijo bem grande

    Curtir

    Responder

  7. Eu reclamo enquanto cultivo flores

    Curtir

    Responder

  8. Eu ando me incomodando demais com gente que reclama. Nossa como eu tenho encontrado gente que reclama, reclama, reclama e reclama sem mover um único dedo para fazer a situação melhor.
    Dá medo. Porque a gente começa a acostumar e só reclama também. Ando fazendo um exercício para sair das ladainhas de choro e lamentações e acho que apenas isso já ajuda demais a manter o foco na felicidade.
    Benjamin manda um oi para o Tio Manô!

    Curtir

    Responder

  9. Como sempre, Manoel, tudo depende do que escolhemos:
    ver o copo meio cheio ou ver o copo meio vazio…
    Reclamar pode ser uma forma de solicitar atenção e é aceitável a certos momentos. Torna-se problemático quando é um hábito e que esse hábito impede de ver a luz e de aceitar o que é positivo.
    Como sempre, a sua publicação nos faz refletir! Obrigada!
    Beijinhos!

    Curtir

    Responder

    • Dulce, foi bem observado o que você comentou. Quando a maioria pensa em reclamação já vai para o lado daquela pessoa chata que reclama de tudo, mas com certeza, tem também a pessoa que reclama com razão. Se ela não reclama não consegue chamar a atenção de algo que não anda bem. Adorei seu comentário.
      Beijinhos!

      Curtir

      Responder

  10. Eu acho que todo mundo reclama de vez em quando. Mas tem gente que é demais rs tem gente que parece que acha que o universo conspira contra ele(a). Acho que quando perdemos muito tempo nos lamentando pelo que não temos deixamos de ver o quee temos ou as possibilidades de conseguirmos coisas boas. Sabe aquela pessoa que nunca pára de reclamar e sofrer por seus problemas que nem vê as chances que a vida dá de você virar o jogo? Pois é, conheço um povo assim. Gostei bastante do texto. Beijo

    Curtir

    Responder

  11. Manoel, reclamo sim quando se faz necessário e possível uma mudança. Só ficar falando aos quatro ventos que o transporte está ruim não adianta. mandar um e-mail para a prefeitura, um abaixo-assinado fica melhor.
    Não podemos fazer da reclamação um hábito, do tipo hoje está quente demais, hoje frio demais, nunca está bom!
    Aprender a plantar e cultivar flores é sim bem mais agradável para o viver!
    Beijo.

    Curtir

    Responder

    • Ana Paula, seu comentário é sempre muito legal. Não sei se é porque temos mais ou menos o mesmo modo de pensar, mas sempre gosto de ter sua opinião. Parece que não, mas a opinião de uma pessoa muito amiga subsidia o nosso “depósito de idéias”. Valeu, Ana Paula !
      Beijo

      Curtir

      Responder

      • Roseli, muito pertinente o seu comentário. Muita gente tem vergonha de pedir ajuda quando passa por essa situação e a ajuda é a solução para isso e outras coisas que acontecem com a gente e nem percebemos.
        Adorei seu comentário, Roseli.
        Um beijo

        Curtir

        Responder

  12. Faz parte do ser humano reclamar de algo em algum momento ou em uma determinada situação. Mas quando a reclamação passa a dominar o cotidiano da pessoa e ela passa a ser corriqueira, denota problema. A partir do momento que a pessoa torna-se “persona non grata” no meio em que vive aí sim se instalou algo grave. Eu mesma há um tempo atrás estava muito assim, cheia de mimimi e percebi que estava me tornando insuportável para quem convive comigo. Quando notei que nem mesmo eu estava aguentando viver ao meu lado, procurei ajuda. Adorei esse tema pois isso realmente tem ocorrido com muita frequência entra as pessoas. Vale sempre a reflexão sobre nossa conduta. Manoel, grata por mais essa postagem!
    Beijos

    Curtir

    Responder

MUITO BOM COMPARTILHAR COM VOCÊ !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Antes de Adormecer

Sobre amor e outras coisas

PANELA EUROPÉIA

O mundo numa panela só

Um Palco de Teatro

Poesias, Textos, Frases e Reflxões sobre o amor e a vida.

Sopa de Letras

Literatura, Cinema, Música, Educação e outros temas.

ESTRANHAMENTE

#poesia #crônica #fotografia

versaopaulo

cultura e história da cidade

Vida Legal

Porque a vida é muito mais interessante que a ficção.

imperfeitoparaiso

Aleatoriedades

Blog do Óbvio

Assuntos Diversos e Diversos Assuntos

A DOSE DO DIA

O dia mais bem humorado da semana ;)

Realize Criatividade

por Patrícia de Azevedo

frascodememorias.wordpress.com/

“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Meio pão e um livro

Eu, se tivesse fome e estivesse à míngua na rua, não pediria um pão; pediria meio pão e um livro. (García Lorca)

O Outro Lado

Porque o melhor lado é o dentro

Abstract Art by Sharon Cummings

An artist with an irresistible urge to create!

Compasso Lento

Leia com passo lento...

Devir

O que vejo, sinto e imagino em letras.

Posso Dar Uma Dica?

Dicas para facilitar o dia a dia

essa tal de Alemanha

Crônicas do dia a dia

Letíciando

por Letícia Siller

Clau Assi, poesias.

Sonhos, realidades e poesias.

EscreViver

"O que é mais difícil não é escrever muito; é dizer tudo, escrevendo pouco" [Júlio Dantas]

It's a very deep sea

Um site sobre palavras

Divergências Vitais

Memórias, dicas e "causos" de uma brasileira vivendo na Alemanha.

o meu sofá cinzento

espaço reservado a desabafos tipo assim um bocadinho "crazy" "or not"

Vida de Mil Fases

São fases da vida,elucubrações variadas. É um túnel do tempo, é uma realidade inventada.

Pensamentos In_Versos

No vício da escrita, encontram-se os ditos, os amantes, os gritos internos e todos os avessos...

Trotamundos

by Tati Sato

Simplesmente Lola

Eu e minhas aventuras

Bloco de notas

Escrever é como uma terapia, um socorro, uma esperança. Estando feliz, apaixonada, triste, decepcionada escrevo, pois sei que lendo-me consigo me entender. Escrever é como fugir para um mundo secreto, meu universo particular onde não é proibido sonhar.

Minha Vida Comigo

Um câncer foi o gatilho que me fez querer viver a vida como protagonista. Vânia Castanheira - Medical, Health & Wellness Coach - ACC/ICF

Catarina voltou a escrever,

com vírgulas, pontos e dúzias de reticências...

Mariel Fernandes

A vista do meu ponto e outros pontos de vista

This German Life

um blog sobre nós dois (três) e a Alemanha

Diário de uma Teimosa

dicas de Estocolmo e da vida na Suécia

Eis a questão ...

Um blog realmente pessoal, que guarda um pouquinho de tudo aquilo que a autora gosta, faz, inventa, cozinha, desenha. Por isso, não precisa fazer sentido, não tem pretensões de seguir uma linha ou chegar a algum lugar específico: apenas existe para registrar, guardar e compartilhar um pouco dessas coisas de Olivia.

%d blogueiros gostam disto: