Eu entendo realmente o que o outro diz?

EntenderElaine Ribeiro dos Santos

Um desafio nos relacionamentos – sejam eles na escola, no trabalho, em casa, com os amigos – é buscar o equilíbrio entre o falar e o escutar, sobre o quanto se fala e o quanto e como se escuta. Ouvir não é apenas colocar seu ouvido em escuta, ou seja, absorvendo o que o outro está falando, mas também perceber o que exatamente o outro diz para conhecê-lo melhor.

Quando você vai a uma loja onde o vendedor tem uma perfeita compreensão do que deseja, ele geralmente é assertivo e traz exatamente o produto que você busca, não é mesmo? Quando ele está distraído com outras coisas, preocupado com outras pessoas ao redor, geralmente você se incomoda, pois sente que ele não se comunica verdadeiramente com você.

Podemos comparar essa situação com nossos relacionamentos: quando não conseguimos “sair de nós mesmos” para perceber o outro, geralmente a comunicação vai mal. Mais complicado ainda quando, nesses relacionamentos, nós damos a nossa interpretação, muitas vezes, cheia de distorções, daquilo que ouvimos e tiramos conclusões precipitadas.

Para que possamos ser melhores ouvintes, é importante que possamos captar corretamente o sentido daquilo que a pessoa diz, evitando, assim, uma enxurrada de mal-entendidos. Mais do que as interferências e os ruídos externos numa mensagem, o que mais atrapalha são os ruídos internos, ou seja, aquilo que fica em nós e interpretamos, que então nos tira do foco e do real sentido daquela conversa.

A tendência das pessoas é ouvir apenas o que querem ouvir e olhar apenas o que realmente querem ver, ou seja, acabamos sendo seletivos e dando uma opinião individualizada e até mesmo conveniente a nós naquele momento.

Uma certa expressão diz que escutamos meia parte do que é falado, prestamos atenção na metade dessa metade e lembremos da metade disso tudo. Sendo assim, já pensou como e quanto retemos do que conversamos? E se desse pouco ainda tirarmos sentidos particulares, os resultados serão complicados.

Quando escutamos atentamente, demonstramos aceitação do outro e, acima de tudo, uma atitude amorosa e tão em falta em nossos dias atribulados e cheios de tecnologia e velocidade.

Que tal começar aos poucos a rever a forma como tem se comunicado no dia-a-dia em seus relacionamentos? Muitas vezes, aquela dificuldade com uma pessoa pode estar na pouca disponibilidade em ouvir, ou ainda, na forma como você interpreta, erroneamente, a mensagem do outro.

* Pense nisso!

ElaineElaine Ribeiro, Psicóloga Clínica e Organizacional, colaboradora da Comunidade Canção Nova. Blog: temasempsicologia.wordpress.com – Twitter: @elaineribeirosp

Anúncios

12 responses to this post.

  1. Penso que “entendemos” a partir de nossos registros,logo, entenderemos a nossa sacação a respeito do texto do outro. De qualquer modo, dispomos a ouvir já é um passo bom. Ultimamente até os psicólogos pagos para ouvir, ficam dispersos e desconectados. Tempos complexos…

    Curtir

    Responder

  2. Ah vai, só quero dizer que estou com saudades e que torço por você(s)!

    Forte abraço!!!!

    Curtir

    Responder

  3. Adorável. Que saudade de você, menino.

    Curtir

    Responder

  4. Muito oportuno este tema, sempre! No fundo a gente sabe da importância de ouvir o outro, mas vai esquecendo, esquecendo… obrigada por me lembrar! Abraço, Manô!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  5. Posted by Marcilane on 21 de dezembro de 2014 at 0:27

    ​Olá Manô! Eu indiquei seu blog ao Liebster Award… Corre lá no meu blog pra ver:

    http://simplesinspiracoes.blogspot.com.br/2014/12/premio-liebster-award.html

    Beijos no coração, saudades ! ;)​

    Curtir

    Responder

  6. Um abraço.

    Curtir

    Responder

  7. Oi meu queridoooo, saudades master!

    Então… esse lance de comunicação é comigo mesmo! auhauahua eu escuto, escuto e escuto, tomo as dores, me ferro, mas quando eu falo, eu falo, falo, falo até a pessoa se sentir mal auhauauau já consegui um equilíbrio hoje, e o meu é escutar mais do que falar rs

    K!

    Curtido por 2 pessoas

    Responder

  8. Para escutar corretamente, talvez seja necessário calar a nossa voz interna e essa, é a mais difícil de acalmar.
    Já tinha saudades, Manô 🙂
    Beijinho!

    Curtido por 2 pessoas

    Responder

  9. Ás vezes as pessoas se preocupam tanto com o que vão responder, que parece estarem mais preocupados em soar espertos ou inteligentes do que ter empatia com aquilo que está sendo dito. Ótimo texto!

    Gisley Scott| Querido Deus,obg por me exportar!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

  10. saber ouvir… 🙂

    Curtido por 2 pessoas

    Responder

  11. É uma das coisas mais difíceis de se fazer! Mas temos de aprender caso contrário, só brigamos não é mesmo? Bjs amigo!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

MUITO BOM COMPARTILHAR COM VOCÊ !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Antes de Adormecer

Sobre amor e outras coisas

Um Palco de Teatro

Poesias, Textos, Frases e Reflxões sobre o amor e a vida.

Sopa de Letras

Literatura, Cinema, Música, Educação e outros temas.

ESTRANHAMENTE

#poesia #crônica #fotografia

versaopaulo

cultura e história da cidade

Vida Legal

Porque a vida é muito mais interessante que a ficção.

imperfeitoparaiso

Aleatoriedades

Blog do Óbvio

Assuntos Diversos e Diversos Assuntos

A DOSE DO DIA

O dia mais bem humorado da semana ;)

frascodememorias.wordpress.com/

“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Meio pão e um livro

Eu, se tivesse fome e estivesse à míngua na rua, não pediria um pão; pediria meio pão e um livro. (García Lorca)

O Outro Lado

Porque o melhor lado é o dentro

Abstract Art by Sharon Cummings

An artist with an irresistible urge to create!

Compasso Lento

Leia com passo lento...

Devir

O que vejo, sinto e imagino em letras.

Posso Dar Uma Dica?

Dicas para facilitar o dia a dia

essa tal de Alemanha

Crônicas do dia a dia

Letíciando

por Letícia Siller

Clau Assi, poesias.

Sonhos, realidades e poesias.

EscreViver

"O que é mais difícil não é escrever muito; é dizer tudo, escrevendo pouco" [Júlio Dantas]

It's a very deep sea

Um site sobre palavras

El Diver

a vida em todas as suas divergências

o meu sofá cinzento

espaço reservado a desabafos tipo assim um bocadinho "crazy" "or not"

Vida de Mil Fases

São fases da vida,elucubrações variadas. É um túnel do tempo, é uma realidade inventada.

Pensamentos In_Versos

No vício da escrita, encontram-se os ditos, os amantes, os gritos internos e todos os avessos...

Trotamundos

by Tati Sato

Simplesmente Lola

Eu e minhas aventuras

Bloco de notas

Escrever é como uma terapia, um socorro, uma esperança. Estando feliz, apaixonada, triste, decepcionada escrevo, pois sei que lendo-me consigo me entender. Escrever é como fugir para um mundo secreto, meu universo particular onde não é proibido sonhar.

Minha Vida Comigo

Um câncer foi o gatilho que me fez querer viver a vida como protagonista. Vânia Castanheira - Medical, Health & Wellness Coach - ACC/ICF

Catarina voltou a escrever,

com vírgulas, pontos e dúzias de reticências...

Mariel Fernandes

A vista do meu ponto e outros pontos de vista

This German Life

um blog sobre nós dois (três) e a Alemanha

Diário de uma Teimosa

dicas de Estocolmo e da vida na Suécia

Eis a questão ...

Um blog realmente pessoal, que guarda um pouquinho de tudo aquilo que a autora gosta, faz, inventa, cozinha, desenha. Por isso, não precisa fazer sentido, não tem pretensões de seguir uma linha ou chegar a algum lugar específico: apenas existe para registrar, guardar e compartilhar um pouco dessas coisas de Olivia.

Sacudindo as ideias

Exercícios literários, escrita solta, pensamentos...

%d blogueiros gostam disto: