O DOM DE SILENCIAR

Imagemby Dijanira Silva

Dizem que quando Deus quer falar, não precisa do barulho das palavras, pois Ele fala nos acontecimentos, no silêncio da natureza, fala como quer e do jeito que quer. Mas será que quando o Todo-poderoso quer falar estamos dispostos a ouvi-Lo? Eis a questão! Parece que, nos dias atuais, nossos ouvidos estão sempre ocupados. Escolhemos o que queremos ouvir, colocamos o fone e esquecemos o mundo à nossa volta. Como o Senhor costuma falar de um jeito sempre novo, fica difícil conseguirmos identificar Sua voz. Talvez nem paremos para pensar sobre isso, mas o fato é que a vida segue um ritmo tão acelerado que já não temos tempo para ouvir nem uns aos outros nem Deus.

Escutar é uma bela arte, saber falar também. Acredito que, se estivermos buscando um crescimento espiritual, precisaremos dar passos nesse sentido, porque só conseguiremos ouvir a voz de Deus se nossos ouvidos estiverem treinados para ouvir as pessoas. Você sabe o que se passa com a pessoa que está ao seu lado, seja no trabalho, em casa ou na escola? Costuma perguntar como foi o dia daqueles que convivem com você? É fácil perceber que há pouco interesse em ouvir o outro, talvez porque, para fazê-lo, seja preciso esvaziar-se de si mesmo. Este é um desafio que, apesar de construtivo, nem sempre é apreciado.

Hoje, dizer “faça silêncio” talvez não seja a solução se quisermos crescer como pessoa, pois existem vários tipos de silêncio e nem todos são produtivos. Há silêncios, por exemplo, que são tidos como sábios. Outros, como necessários, e outros ainda como indiferença. Portanto, antes de “resolver silenciar, precisamos ter a motivação certa. Já que, muitas vezes, a maior caridade não é simplesmente calar, mas sim ouvir e acolher a quem precisa falar.

É assustador, mas real, há muitas pessoas morrendo, porque não conseguem ninguém que as escute. Ocupados com aquilo que escolhemos ouvir, vamos nos deixando embalar pela música que nos toca e não pelas situações que nos cercam.

Outro dia, fiquei admirada com o que presenciei. Estava em um consultório médico e chegaram dois jovens, um rapaz e uma moça, não sei se eram irmãos ou amigos, não creio que eram um casal, apesar de terem chegado juntos. Já sentados, trocaram algumas palavras e, em alguns minutos, cada um colocou o fone nos ouvidos e o silêncio reinou. Passei um bom tempo ainda no lugar e não os ouvi trocar uma palavra sequer. Coisa estranha, não é? Por que será que o som que sai do fone é mais interessante do que a vida de quem está ao nosso lado? Por que será que os meios que vêm para comunicar acabam nos roubando a comunicação? Penso que é hora de darmos mais atenção à forma como temos lidado com essa realidade e valorizarmos mais o diálogo.

Tanto as palavras como o silêncio têm sua força negativa ou positiva; é grande sabedoria usá-los. As palavras fazem parte da nossa essência. Comunicar é preciso! Com palavras, nós nos aproximamos ou nos afastamos do outro, apaziguamos ou ferimos. Damos ou tiramos a vida, marcamos nossas escolhas com palavras. Falar com a vida, com paixão, com os olhos, com os gestos, com a alma e com amor é transmitir esperança a quem nos ouve. Porém, na hora de escutar as pessoas, o barulho das palavras não ajuda nada. Aí, entra o importante papel do silêncio. 

Ouvir significa receber alguém dentro de nós, em nosso coração e isso quase sempre se dá no silêncio. Por isso, é preciso ouvir a pessoa! Não o que dizem dela ou o que imaginamos a seu respeito, mas escutá-la, dar tempo para ela falar. Parar o que estamos fazendo e olhar para ela com a atenção que ela merece. É mais do que simplesmente ouvir palavras, é acolhê-la do jeito que ela está, com suas dores ou alegrias. É exigente, mas benéfico, pois quando escuto o outro, aprendo com ele, cresço com suas experiências e evito muitos erros. 

Já observou que nossos problemas, muitas vezes, tomam proporções maiores do que as reais, justamente porque não escutamos as pessoas? Fiquemos atentos e procuremos dar mais atenção àqueles que nos cercam. Silenciar, sim, o silêncio tem um valor incalculável, mas que nosso silêncio não seja de indiferença, mas de acolhimento. 

Penso que saber ouvir e saber falar é uma questão de respeito e amor à própria vida. Praticar essa arte é um dom. 

Se, enquanto você estiver lendo este texto, perceber que o barulho das palavras o tem impedido de ser melhor, tenha a coragem de recomeçar, silenciando. Por outro lado, se perceber que seu silêncio não tem produzido vida, saia dele o quanto antes e vá ao encontro do outro, levando uma palavra de esperança. Em todo caso, viva bem o hoje, apaixone-se pela vida, partilhe suas lutas e conquistas. Faça pausas para escutar os outros e, pela força da comunicação, dê mais qualidade aos seus dias e seja feliz.

* Faz sentido isso???!!!

* Dijanira é missionária da Comunidade Canção Nova desde 1997, radialista, produtora e apresentadora dos programas “De Mãos Unidas” que vai ao ar de Segunda a Sexta-feira das 13h20 as 15h, e “Sorrindo pra vida” de Segunda a Sábado das 07h as 08h da manhã, pela Radio Canção Nova em Fátima Portugal, na frequência FM 103.7.

Além das atividades na Emissora, Dijanira é articulista para o portal Canção Nova desde 2002 e presta também serviços na TV Canção Nova em Portugal e na Missão em geral. Participando de encontros de evangelização, rezando, ministrando a Palavra etc.

Atualmente reside na missão de São Paulo. Apŕesentadora da Rádio CN América (SP).

Anúncios

28 responses to this post.

  1. Manoel,
    O silêncio é precioso… para saber dar valor à palavra.
    Há pessoas que falam pouco e quando falam, fazem-no baixinho… mas isso faz que as possamos escutar com mais atenção ainda.
    Ouvir, escutar com atenção os que nos rodeiam é, não só importante, mas indispensável para poder construir (nos) (lo) o mundo que é o nosso.

    Já falei demais… faço silêncio e vou reler esta excelente reflexão…
    Beijinhos!

    Curtir

    Responder

  2. Adorei o texto. Obrigada pela mensagem a acabei republicando. Bom fim de semana.

    Curtir

    Responder

  3. […] O DOM DE SILENCIAR. […]

    Curtir

    Responder

  4. Manoel, Amanda é minha sobrinha e vendo o ensaio dela encontro seu comentario…Muito bom! Vou voltar a acompanha-lo.Um Abraço. Cirlei do Amantikir.Inte!

    Curtir

    Responder

  5. E como é dificil essa prática de aprender a ouvir o silêncio… mas compensadora quando nos permitimos silenciar. O duro é que sou esquecida… e de vez em quando tenho minhas recaídas… =/
    Abraço.

    Curtir

    Responder

  6. Saber silenciar…saber falar…Belos conselhos…texto inteligente e sensível!!
    Bela escolha, Manoel.

    Beijo ternurento

    Curtir

    Responder

  7. Posted by adrianabalreira on 7 de abril de 2014 at 16:06

    Amei esse texto. É mesmo, saber silenciar e escutar o próximo é tão raro hoje em dia. As pessoas estão tão egoístas que não sabem silenciar para escutar o outro. Uma pena, pois nesses silêncios é que conseguimos captar a essência do outro e o que o outro está precisando de ajuda.
    Beijos silenciosos
    Adriana

    Curtir

    Responder

  8. Olá Manoel!
    Gostei muito do texto e acho que é bom para refletir!
    Mas meu trecho preferido foi: “Em todo caso, viva bem o hoje, apaixone-se pela vida, partilhe suas lutas e conquistas. Faça pausas para escutar os outros e, pela força da comunicação, dê mais qualidade aos seus dias e seja feliz”. Acho que esse trecho traduz exatamente o que eu penso!

    Beijos,
    Ana.
    Nk Cherry

    Curtir

    Responder

  9. O silencio é de ouro, né amigo? E nele é possível encontrar paz. As vezes temos que aprender a calar e ouvir a voz de Deus.

    Boa semana, meu querido amigo

    Curtir

    Responder

  10. Manoel, quantos caminhos para o silêncio o texto nos aponta. O nosso silêncio interior, o saber escutar as pessoas. Estamos tão ruidosos em frentes às nossas telas luminosas, que é preciso refletir o que vale pena interagir, falar, compartilhar.
    Que não sejamos meros disseminadores de barulho virtual e sim semeemos o que vale a pena!
    Beijo.

    Curtir

    Responder

  11. Posted by Marcilane on 6 de abril de 2014 at 16:18

    Faz todo o sentido, Manoel!
    O que seria de nós se não parássemos para ouvir o outro? Digo isso porque quando paramos para ouvir o outro, estamos dizendo (mesmo que indiretamente): – Eu me importo com você! E além disso, ouvir é uma oportunidade de aprendizado enorme. Quantas coisas importante não aprendemos ao ouvir o próximo? Eu particularmente gosto muito de ouvir as pessoas e apesar de não falar muito, fico chateada quando quero falar e as pessoas não querem me ouvir (e isso geralmente ocorre com frequência).
    Está certo que nem sempre estamos dispostos ou podemos ouvir alguém, pelas ocupações do dia a dia, por exemplo, mas não custa nada dizer ao menos: – Mais tarde, ou outro dia conversamos. É uma maneira de dar atenção também.
    Bom, é isso Manoel! Bom domingo e até mais… “Hunrum”.
    Rsrsrs 😉

    Curtir

    Responder

  12. Meu caro, boa tarde.
    Ler essas linhas me fizeram lembrar que já aprendi há algum tempo a não dizer, faltando-me apenas aprender também a não pensar. Eis a tarefa mais difícil, mas vou em frente porque o pensamento faz muito barulho e nem sempre é fácil silenciá-lo, mas como sou insistente vou em frente…

    bacio
    bom domingo

    Curtir

    Responder

    • Lunna, adorei o seu comentário. Eu não tinha me aprofundado em perceber o “barulho” do pensar. É ele que impulsiona nossa tagarelice. Gostei da sua idéia e também quero aprender e insistir em silenciar o pensamento. Valeu!
      bacio

      Curtir

      Responder

MUITO BOM COMPARTILHAR COM VOCÊ !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Antes de Adormecer

Sobre amor e outras coisas

PANELA EUROPÉIA

O mundo numa panela só

Um Palco de Teatro

Poesias, Textos, Frases e Reflxões sobre o amor e a vida.

Sopa de Letras

Literatura, Cinema, Música, Educação e outros temas.

ESTRANHAMENTE

#poesia #crônica #fotografia

versaopaulo

cultura e história da cidade

Vida Legal

Porque a vida é muito mais interessante que a ficção.

imperfeitoparaiso

Aleatoriedades

Blog do Óbvio

Assuntos Diversos e Diversos Assuntos

A DOSE DO DIA

O dia mais bem humorado da semana ;)

Realize Criatividade

por Patrícia de Azevedo

frascodememorias.wordpress.com/

“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Meio pão e um livro

Eu, se tivesse fome e estivesse à míngua na rua, não pediria um pão; pediria meio pão e um livro. (García Lorca)

O Outro Lado

Porque o melhor lado é o dentro

Abstract Art by Sharon Cummings

An artist with an irresistible urge to create!

Compasso Lento

Leia com passo lento...

Devir

O que vejo, sinto e imagino em letras.

Posso Dar Uma Dica?

Dicas para facilitar o dia a dia

essa tal de Alemanha

Crônicas do dia a dia

Letíciando

por Letícia Siller

Clau Assi, poesias.

Sonhos, realidades e poesias.

EscreViver

"O que é mais difícil não é escrever muito; é dizer tudo, escrevendo pouco" [Júlio Dantas]

It's a very deep sea

Um site sobre palavras

Divergências Vitais

Memórias, dicas e "causos" de uma brasileira vivendo na Alemanha.

o meu sofá cinzento

espaço reservado a desabafos tipo assim um bocadinho "crazy" "or not"

Vida de Mil Fases

São fases da vida,elucubrações variadas. É um túnel do tempo, é uma realidade inventada.

Pensamentos In_Versos

No vício da escrita, encontram-se os ditos, os amantes, os gritos internos e todos os avessos...

Trotamundos

by Tati Sato

Simplesmente Lola

Eu e minhas aventuras

Bloco de notas

Escrever é como uma terapia, um socorro, uma esperança. Estando feliz, apaixonada, triste, decepcionada escrevo, pois sei que lendo-me consigo me entender. Escrever é como fugir para um mundo secreto, meu universo particular onde não é proibido sonhar.

Minha Vida Comigo

Um câncer foi o gatilho que me fez querer viver a vida como protagonista. Vânia Castanheira - Medical, Health & Wellness Coach - ACC/ICF

Catarina voltou a escrever,

com vírgulas, pontos e dúzias de reticências...

Mariel Fernandes

A vista do meu ponto e outros pontos de vista

This German Life

um blog sobre nós dois (três) e a Alemanha

Diário de uma Teimosa

dicas de Estocolmo e da vida na Suécia

Eis a questão ...

Um blog realmente pessoal, que guarda um pouquinho de tudo aquilo que a autora gosta, faz, inventa, cozinha, desenha. Por isso, não precisa fazer sentido, não tem pretensões de seguir uma linha ou chegar a algum lugar específico: apenas existe para registrar, guardar e compartilhar um pouco dessas coisas de Olivia.

%d blogueiros gostam disto: